domingo, 21 de setembro de 2008

2ª Meia MaratonaSortzone


Foto Runporto.com

Por muito que me tivesse custado, fiquei-me pelo desejo de estar no Porto, para participar na 2ª Meia Maratona Sportzone e estar rodeado de gente amiga, num evento com a dimensão digna da cidade invicta , organizado por uma equipa que nada fica a dever às grandes organizações internacionais.

Vi na televisão, li na imprensa desportiva e vi umas fotos que são históricas: o grande Carlos Lopes que durante 24 anos segurou a melhor marca olímpica da Maratona , o jovem Samuel Wanjiru que há pouco mais de um mês, em Pequim, lhe arrebatou o título e o grande Jorge Teixeira que promoveu este encontro, carregado de simbolismo, entre o passado e o presente. Momentos que não pude presenciar, mas que sinto e que ficam.

Claro que o Samuel, não teve qualquer problema em vencer Prova, única coisa que sei, neste momento. Mas quero saber tudo sobre o que se passou.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Os amigos diziam-lhe que estava com bom aspecto e de boa saúde, pois conseguia transmitir a quem a visitava, qualquer coisa de especial, não se sabe bem o quê, mas que convidava a voltar. Por outro lado, tinha mau feitio e os seus altos e baixos não eram encarados por todos da mesma forma.

Tinha poucos amigos, mas bons. Havia quem gostasse dela tal como era e quem gostasse que ela fosse de outra maneira.

Mas ela era assim: pequena pelo raquitismo de infância; rude porque nunca frequentou escolas prestigiadas; pobre porque nunca mereceu as atenções dos endinheirados; anónima porque pouco se falava dela.

Apenas tinha vontade de existir, de continuar simples e de trabalhar para ter à sua volta quem gostasse dela.

Chegou o dia de anos. Acordou com olheiras e irritada por ter dormido mal, receando não conseguir receber, condignamente, os convidados. Sabia que tinha tudo atrasado para a festa. Vestiu-se com a melhor fatiota que tinha, aplicou uns cosméticos para melhorar o seu aspecto e ficou ali, procurando receber toda a gente com um sorriso.

- Mas que bem que está! – diziam-lhe.

Ela sabia que estavam a ser simpáticos, mas quanto gostaria de acreditar que assim fosse!…

-Quem vê caras não vê corações! - respondia ela, vindo-lhe à cabeça as atribulações porque passara. Sabia que não estava assim tão bem. Dos remédios que tomara nem todos tinham sido eficazes e faltaram também algumas medidas profilácticas, pois surgiam-lhe dores onde não esperava que surgissem. Valia-lhe o doce amparo de mãos amigas.

Divertiram-se e a festa acabou. Estava cansada e sentia-se com tosse e com dores de cabeça mal disfarçadas.

Atento, um clínico dirigiu-se para ela. Observou-a de alto a baixo e fez-lhe o exame objectivo. Com o polegar, baixou-lhe as pálpebras que revelaram as escleróticas com indícios de anemia. Depois, pousou-lhe o estetoscópio no dorso e ordenou:

-Diga trinta e três!

-Como?

-Diga trinta e três! – repetiu com mais força.

Ela hesitou. Lembrou-se das palpitações que sentira na véspera e do desejo de uma tranquilidade estival que vai tardando e que o tempo vai passando implacavelmente pela vida e que a vida dela precisa da de outros, que se vão cansando da pressão e da azáfama vividas nestes dias. Súbito, à sua mente veio a lembrança das palavras de felicitações e de encorajamento e a alegria de ter visto o rejuvenescimento das bases em que se sustenta e a ideia de que tudo será mais fácil se houver a capacidade de antecipação dos problemas ao invés da utilização sistemática de soluções de recurso.

Uma luzinha de esperança iluminou-a e então, lá disse:

- Trinta e três, doze de Setembro de dois mil e nove!
- Trinta e quatro, onze de Setembro de dois mil e dez!
- Trinta e cinco …

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

A 32ª MMSJL e o Sintra Desportivo



Do nosso amigo Ventura Saraiva, temos publicado no último número do Sintra Desporivo uma interessante referência à Meia Maratona de S. João das Lampas. Para ele os nossos agadecimentos e o reconhecimeto do seu forte empenho na sua missão de divulgar o Desporto no Concelho se Sintra.



Atletismo- Meia Maratona de S.João das Lampas apresentada em reunião com a imprensa
"Esta prova é um património desportivo e cultural do concelho de Sintra, numa freguesia que tem condições ímpares para a prática desportiva sobretudo de lazer e aventura e o nosso apoio vem no reconhecimento de todo um trabalho feito ao longo dos anos, tornando a Meia Maratona numa prova-cartaz para o concelho" sublinhou Rui Pereira, vereador do desporto da Câmara Municipal de Sintra no decorrer da apresentação da prova à imprensa.

A competição deste ano, terá de novo motivos de renovado interesse, para além da vertente competitiva. É que está programada muita animação paralela à iniciativa, desde os paraquedistas, música, palhaços e insufláveis para a pequenada. Haverá também uma corrida/caminhada de cinco quilómetros para os que fazem do exercício físico um modo de vida saudável.
Fernando Andrade, o director da prova adiantou que "neste momento podemos confirmar a presença dos recordistas da prova, os queninanos Peter Korir e Flora Kandie, para além dos portugueses Fátima Silva (Póvoa) e Hélder Ornelas (Maratona) que também subiram ao pódio na edição de 2007".
Refira-se que a prova conta com o apoio da Junta de Freguesia de São João das Lampas, justificado pelo presidente do Executivo, Miguel Portelinha "para nós, esta prova é um motivo de orgulho, não só pela mobilização que consegue entre os atletas, mas também como ponto de partida para que mais pessoas possam praticar desporto e passem a ter uma cultura de lazer, e por isso seremos sempre parceiros incondicionais deste tipo de acontecimentos"
(foto: Sintra Desportivo/VS)