quarta-feira, 28 de outubro de 2009

II Corrida das Terras do Grande Lago




Com o Joaquim Adelino, no final




Vim com o Zé Magro até aos 7km (foto C.Fonseca)



O dia começou…ainda era noite (g’anda trocadilho)! Não sabendo bem o caminho, tinha de ir cedo, pois o Joaquim Adelino estava à minha espera em Santa Iria da Azóia, às 5 da manhã.
Depois de chegarmos, demos uma volta pela vila (que ainda dormia) à procura do jardim que era a nossa referência e, quando demos por nós, já estávamos junto ao castelo “guardado” pelo D. Nuno Álvares Pereira montando o seu cavalo.
Precisávamos de comer qualquer coisa, mas o único café que estava aberto (que tivéssemos visto) era o da bomba da gasolina. Reconfortado o estômago, fomos até ao tal jardim, que, entretanto, já tínhamos descoberto.
Começámos aí a ver as primeiras movimentações de companheiros da corrida, já equipadinhos e despachados, que estavam à espera que um outro café abrisse para matarem o jejum.
Levantámos os dorsais e preparámo-nos para apanhar um dos autocarros que nos haveria de levar até ao lado nascente da Barragem,onde iria ser dada a partida.
Não andava bem dos intestinos, o que causava um desconforto enorme.
O tempo estava óptimo, embora prometesse que ia aquecer, quando foi dado o tiro da partida. Fazia-me uma certa pena ver que tão poucos atletas tivessem optado por esta prova. Na minha óptica, perdeu quem não esteve lá!
O Nuno Romão tomou a dianteira e foi ganhando avanço sem ninguém se aproximasse dele. Claro que isso lhe permitiu gerir a vantagem e chegou a Portel com grande avanço.

Gostei desta Prova, apesar do ondulado do percurso, com subidas intermináveis, seguidas de descidas menos “intermináveis”, pois a cota de Portel está mais elevada que a do Alqueva.

Talvez devido às minhas “aflições” não senti a liberdade na Corrida, que costumo sentir, pois o facto de correr numa estrada ladeada por rails e atrás destes, vedações com arame farpado, aumentavam a minha ansiedade ao antecipar a mais que certa “vontade de libertar conteúdos”. Fui procurando controlar o andamento, mas sempre com um olho na cerca, até que aos 12, mais coisa menos coisa, lá encontrei uma passagem secreta para o “alívio”.

Aos 20 paro no abastecimento, por algum tempo, tomando 2 isostar, banana e água. Sabia que podia ser “perigoso” mas tinha que arriscar. Acho que me fez bem, pois nos últimos 2 km, ganhei umas 6 posições, tendo chegado com 2,15,23 .

Quanto à apreciação que faço da Prova, é positiva : Boas condições para o acolhimento dos atletas; transporte para o local da partida; bons abastecimentos; Km marcados; um final com bastante espaço para descontrair; massagistas q.b. (talvez a prova com o maior “rácio” de massagista por atleta); não vi problemas com o trânsito; o almoço-convívio em que não pude estar presente mas que é muito importante, os fotodiplomas disponíveis em 48h.
De menos positivo talvez seja mesmo o percurso ao longo de uma via rápida, não que haja problemas com o trânsito (que é pouco e a estrada é larga) mas porque quando se fala em correr no Alentejo, interiorizamos que correremos na planície, num espaço amplo, com uma árvore aqui e ali e podemos ser surpreendidos por correr numa “pista vedada” que começa numa povoação e acaba noutra. Entre uma e outra, se não fosse o calor humano das e dos colaboradores dos abastecimentos, teríamos percorrido um deserto de asfalto, onde os únicos olhos que nos fitavam eram os dos agentes da GNR que estavam nos cruzamentos.
Por mim, pode a Prova continuar como está, que eu voltarei com todo o gosto, mas considero que aquela zona terá condições para que se tire melhor partido delas… e não deixará de ser Corrida nas Terras do Grande Lago.
Quero, por último, felicitar a Organização pelo excelente trabalho que fez e que bem merecia ter tido uma participação mais a condizer.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Meia Maratona da Ponte Vasco da Gama


A minha grande equipa da ACB, que estreou camisolas novas nesta Prova
... e que vai estar no Porto com 30 Maratonistas
Este post era para ter sido feito há quase 3 semanas! Não o fiz logo e depois ...esqueci-me. Mas por ser o registo de uma prova em que, apesar do tempo de espera que exige, gosto de estar presente, venho tarde mas venho.
Estive na Ponte Vasco da Gama no passado dia 4 de Outubro. Tenho várias testemunhas que o podem confirmar, menos a que daria mais crédito (ou talvez não!) que era aparecer na classificação! É que esqueci-me de colocar o chip! Outra vez ?!?! dirão. Já me tinha acontecido em Mafra e agora voltei a cometer a mesma asneira. Paciência. Corri só com o dorsal mas apenas com o meu próprio controlo. Demorei 1,42 depois de atravessar um período crítico entre os 10 e os 15km . No Porto, no último Domingo, a coisa foi melhor, embora ainda aquém do que eu conto poder fazer, com 1,39,20 (menos 1’ que o tempo oficial). A diferença é que no Porto também corri só com o dorsal e... chegou para ser classificado. Essa é uma das grandes vantagens do Dag System que a RunPorto, em boa hora, adoptou, pondo de lado os "dois componentes" que apelam a uma maior... "concentração" ao equipar.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Corrida do Grande Lago



Ainda antes da 6ª Edição da Maratona do Porto tenho a Corrida do Grande Lago para fazer no próximo Domingo. Serão 25 km que se encaixam bem no âmbito da preparação para 8 de Novembro. Acho que existem por ali atractivos naturais irresistíveis. É mais uma das provas para se fazer desfrutando do ar, do percurso, da paisagem. Quem quiser que vá depressa, que eu quero "beber" a Corrida descansado .

terça-feira, 20 de outubro de 2009

3ª Meia Maratona Sportzone e II Meeting Blogger

A Corrida...

Parti lá de trás, juntamente com a maioria do pessoal dos “Cyber Runners”. Demorei apenas um minuto a passar pela linha do tempo e cedo apanhei o ritmo (até mais do que devia) até que por volta dos 5km, me passa o Paiva e me chama a atenção, pois ele ia para 1,35 e para mim, 1,40 era bem bom (representava menos 2’ que o tempo feito na Ponte Vasco da Gama, 15 dias antes!). Era mesmo de abrandar.
Todo aquele belo cenário fazia-me pensar que estava a correr a Maratona do Porto, afinal, com excepção da “ponta” do retorno na Afurada, todo ele vai ser percorrido no próximo dia 8, integrando metade da prova raínha .
Terminei com 1,39,40 (tempo líquido).
Gostei muito da Prova, o que não é de admirar, pois o padrão de qualidade das Provas da RunPorto já tem “pouca margem de progressão” naquilo que é humanamente possível. Questões de pormenor haverá sempre, mas não foram da responsabilidade da Organização e que nem me atrevo a referi-las.
Nota máxima para esta 3ª Meia Maratona Sportzone, que consegue juntar os “monstros” do atletismo mundial, com os modestíssimos corredores de pelotão, de forma a que ambos saiam da Prova com a sensação de que foram muito bem tratados.
Quanto aos resultados, já toda a gente sabe, mas vale a pena revê-los .

...e a Patuscada

Depois da banhoca (num ginásio "altamente") , não deu para apanhar o barco para a Afurada (parece que havia uma avaria ), pelo que fomos de carro até ao Patilhão, o restaurante designado. Sentados os comensais, o Miguel Paiva, fez a apresentação dos bloggers presentes, pois havia alguns que eu ainda não tinha tido a oportunidade de conhecer pessoalmente. E foi com grande satisfação que alarguei o meu leque de conhecimentos. É espantoso como a net nos proporciona caminhos na comunicação impensáveis há uns anos atrás.
Oportuna foi a apresentação do livro do Vitor Dias “Correr por Prazer”, que estará disponível na Expo Maratona. Uma leitura que, obviamente, se recomenda, ou não fosse ele um estudioso dos muitos temas que compõem o nosso universo da Corrida.
Muito provavelmente, o III Meeting irá realizar-se na zona de Lisboa. Já se perfilam alguns candidatos, mas aceitam-se sugestões para que o nosso “comité” se pronuncie.
Finalmente, é da maior justiça, que deixe aqui um agradecimento especial aos nossos anfitriões, João Meixedo e Miguel Paiva, pelo trabalhão que tiveram para nos proporcionar este espectacular encontro na margem esquerda do Douro.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

3ª Meia Maratona Sportzone


Das grandes Organizações da RunPorto, já conhecia a Maratona, a Corrida de S. Silvestre, a Corrida do Dia do Pai, a Corrida das Festas da Cidade. Faltava-me a Meia Maratona Sportzone e este ano, aproveitando a excelente ideia de se associar à Prova o II Meeting Blogger, achei que era de aproveitar. “Sacrifiquei” Ovar ( com muita pena minha, mas as finanças “controlam” muito as deslocações) e lá me “alistei” no “exército dos cyber runners” para me estrear na Prova.
Claro que estou feliz pela opção que tomei. É que o Porto, para mim, graças à simpatia e hospitalidade da sua gente e ao número de amigos que ali fui criando (sempre em torno das coisas da Corrida) é uma cidade que cada vez mais admiro e onde muito gosto de estar.
Na véspera, fui até à Expo, para recolher o dorsal e conversar um bocadinho. Lá estava o João Meixedo no controlo das operações relativas à participação da “cyber equipa” assessorado pelo bem disposto e simpático Francisco, o melhor guarda-redes que o dragão vai ter dentro de uma dúzia de anos e o Miguel Paiva (os mentores do Meeting). Encontrei também o Hugo Loureiro, grande criador da imagem das iniciativas RunPorto, o António Almeida e as suas meninas, o Tiago Teixeira, o Soares Pinto.
Depois de um agradável passeio pela beira do Douro, nesta fantástica tarde de Sábado, foi o regresso ao Hotel e aguardar pelo dia seguinte.
Logo pela manhã, o grande Haile (chamemos-lhe só assim, pois “enrolo” a lingua toda quando quero dizer “Gabrselassie”), estava na recepção vendo e divertindo-se com imagens do Youtube que mostravam um militar etíope, falando com grande veemência para uma multidão, sentada no chão. Sem que eu percebesse patavina do que estaria a ser dito, o Haile desmanchava-se a rir com as afirmações e possível “destempero” no linguajar do “general” .
Esperei que terminasse e abordei-o :
-Haile, may y take a photo with you? – perguntei-lhe eu no meu inglês de trazer por casa (e que, mesmo assim, teve de ser “ensaiado” enquanto ele ria do filme!). E... pelo sim, pelo não, mostrei-lhe a máquina que, de imediato passei ao Elísio Rios, a quem já tinha “encomendado” o serviço.
-Shure! – respondeu ele, sorrindo e pondo-se a jeito.
Naquele momento, senti-me noutra galáxia, ao ver que o maior maratonista de todos os tempos estava ali comigo, permitindo que registasse esse momento. E, depois ainda me agradeceu ! Aquilo que me tinham dito dele, confirmou-se : extremamente simpático, que sabe sorrir para as pessoas, como se conhecesse toda a gente. Bravo.

3ª Meia Maratona Sportzone e II Meeting Blogger


Depois de um “jejum” (não intencional) de 30 dias, nada melhor do que um dia de Festa para regressar ao contacto com aquele(a)s que são a razão da existência deste blogue. A Festa foi na Mui Nobre, Sempre Leal e Invicta Cidade do Porto e constava de duas componentes que estavam intimamente ligadas : a 3ª Edição da Meia Maratona Sportzone a que se seguiria o II Meeting Blogger .

O dia começou e ficou logo ganho. O simpatiquíssimo “voador” posou ao lado de um dos corredores da grande equipa dos “Cyber Runners”. Podia eu passar sem exibir aqui o testemunho do momento mais alto da minha “carreira”?!! Claro que não:

Um é dos Cyber Runners. E o outro, quem é ?

Depois, foi a viagem até ao local da partida, um abraço ao grande amigo e Director da Prova, Jorge Teixeira, o encontro com os outros elementos de negro vestidos, (preciosa colaboração da RunPorto que nos ofereceu as t-shirts) .

A foto de família (com os que estavam), a prova, o duche, o convívio na Afurada…

"De manhã, tá-se bem é na caminha" ...

E aí estão os ingredientes para uma estória a exibir brevemente, num… monitor perto de si.