sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

8 Anos, 9 Fotos



5ª Maratona do Porto -2008

100Km Madrid (fiquei-me pelos 33) -2009

7ª Maratona do Porto - 2010

UTNLO - 2011

Maratona de Madrid - 2012

10ª Maratona do Porto - 2013

UMA - 2014

UTNLO - 2015

Fim da Europa - 2016

O Cidadão de Corrida completa hoje 8 anos! E tem sido tão pouca a actividade que quase me esquecia de assinalar esta data.
Muito gostava eu, que este blogue continuasse a cumprir com o que se comprometeu : falar de Corrida, de estados de alma, de opiniões e pontos e vista, sempre de forma ligeira e sem a pretensão de querer ser o dono da verdade ou de fazer análises muito sérias do que se vai passando por aí. Muitas vezes brincar, outras, trazendo temas a debate, mesmo temas daqueles que, tendo começado há 8 anos, se mantêm actuais e daria para continuar ou começar de novo.
Em cada ano, aconteceram coisas e, algumas delas registei aqui. Foram pouquíssimas. Mas acabam por ser essas pouquíssimas coisas que acabarão por perdurar, mesmo que a sua importância seja nula ou muito reduzida. São momentos iguais a tantos outros, cujo somatório, afinal, são a nossa existência. Alguns desses momentos foram sendo partilhados convosco, a quem fico grato por terem acompanhado.

Mesmo sem cumprir os “mínimos” irei manter o Cidadão, em estado quiescente, à espera de um foco de energia que venha reactivá-lo. Mas, o “maldito” facebook retira-lhe espaço e tende a torna-lo obsoleto. Levanta-me essa cabeça, Cidadão.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

2ª Prova do Ano : 20 Km de Cascais

Já no regresso, apanhado pelo José António Pereira.
Já no último Km (foto de Fernanda Silva)


"É poucoxinho", como diria o nosso primeiro. Assim me sinto, em relação à fraca marca que consegui fazer hoje nos 20 Km de Cascais. Mais 5 minutos que em 2015. Mas,como o fulgor vai escapando e os treinos vão sendo escassos, não me posso queixar. Ser-me permitido correr, já é uma bênção pela qual devo estar grato. Fiz a Prova, de trás para a frente, até onde deu e procurei estabilizar o andamento. Sempre na companhia do Ricardinho (Leitão) , a quem agradeço a pachorra de me acompanhar,( podendo ir muito mais depressa) lá fomos dar a volta ao Guincho, nesta manhã que esperávamos chuvosa mas que, surpreendentemente,  nos saíu primaveril.
E que bem soube ir e voltar, "colhendo o doce fruto" de correr entre tanta gente amiga e sempre com o mar ali aos nossos pés, contemplando o erguer de esculturas breves, esbranquiçadas, que as ondas esculpiam (não sabemos se ao calhas) quando batiam forte nas rochas.
Assim, de repente, não sei quantas foram as minhas participações nesta Prova, mas deve andar perto das 20. E quero mais.
O que faltou na prova
anterior.
.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

1ª Prova do ano : 26ª Corrida Fim da Europa




Se falta o texto, que fique ao menos o registo de mais uma participação nesta Prova que decorre num dos mais bonitos cenários que temos. Partir da Volta do Duche, cumprimentar o Paço Real, na Vila e serpentear serra acima e depois,pela crista, apontar ao Cabo da Roca, com aqueles 6 Km finais em descida acentuada e contínua, que deixa marcas nas pernocas nos 3 dias seguintes.
Houve quem tivesse feito umas críticas sobre a entrega dos dorsais ao domicílio (com que nem todos puderam ser contemplados), uns com alguma razão, outros sem ela, a verdade é que esses problemas, em face do resultado final, ficam dissipados e a vontade de voltar, vai ganhando força.
Por mim, enquanto puder correr, contem comigo. Tenho pena de uma coisa que, comparada com as dificuldades logísticas que esta Prova tem, seria pevides: estar no ponto mais ocidental do continente europeu e não receber uma lembrança desse momento, deixa um vazio desnecessário. Um papelucho que servisse de certificado caía bem, principalmente àqueles que por diversas razões, não podem repetir esta extraordinária experiência.
O importante, porém, é que a Corrida do Fim da Europa está aí, cheia de vigor e a demonstrar que estamos perante um evento que enriquece Sintra e a mostra ao mundo em que os guias turísticos são os corredores que, aos milhares, se deliciam com tão deslumbrante trajecto de 17 Km.