quarta-feira, 28 de outubro de 2009

II Corrida das Terras do Grande Lago




Com o Joaquim Adelino, no final




Vim com o Zé Magro até aos 7km (foto C.Fonseca)



O dia começou…ainda era noite (g’anda trocadilho)! Não sabendo bem o caminho, tinha de ir cedo, pois o Joaquim Adelino estava à minha espera em Santa Iria da Azóia, às 5 da manhã.
Depois de chegarmos, demos uma volta pela vila (que ainda dormia) à procura do jardim que era a nossa referência e, quando demos por nós, já estávamos junto ao castelo “guardado” pelo D. Nuno Álvares Pereira montando o seu cavalo.
Precisávamos de comer qualquer coisa, mas o único café que estava aberto (que tivéssemos visto) era o da bomba da gasolina. Reconfortado o estômago, fomos até ao tal jardim, que, entretanto, já tínhamos descoberto.
Começámos aí a ver as primeiras movimentações de companheiros da corrida, já equipadinhos e despachados, que estavam à espera que um outro café abrisse para matarem o jejum.
Levantámos os dorsais e preparámo-nos para apanhar um dos autocarros que nos haveria de levar até ao lado nascente da Barragem,onde iria ser dada a partida.
Não andava bem dos intestinos, o que causava um desconforto enorme.
O tempo estava óptimo, embora prometesse que ia aquecer, quando foi dado o tiro da partida. Fazia-me uma certa pena ver que tão poucos atletas tivessem optado por esta prova. Na minha óptica, perdeu quem não esteve lá!
O Nuno Romão tomou a dianteira e foi ganhando avanço sem ninguém se aproximasse dele. Claro que isso lhe permitiu gerir a vantagem e chegou a Portel com grande avanço.

Gostei desta Prova, apesar do ondulado do percurso, com subidas intermináveis, seguidas de descidas menos “intermináveis”, pois a cota de Portel está mais elevada que a do Alqueva.

Talvez devido às minhas “aflições” não senti a liberdade na Corrida, que costumo sentir, pois o facto de correr numa estrada ladeada por rails e atrás destes, vedações com arame farpado, aumentavam a minha ansiedade ao antecipar a mais que certa “vontade de libertar conteúdos”. Fui procurando controlar o andamento, mas sempre com um olho na cerca, até que aos 12, mais coisa menos coisa, lá encontrei uma passagem secreta para o “alívio”.

Aos 20 paro no abastecimento, por algum tempo, tomando 2 isostar, banana e água. Sabia que podia ser “perigoso” mas tinha que arriscar. Acho que me fez bem, pois nos últimos 2 km, ganhei umas 6 posições, tendo chegado com 2,15,23 .

Quanto à apreciação que faço da Prova, é positiva : Boas condições para o acolhimento dos atletas; transporte para o local da partida; bons abastecimentos; Km marcados; um final com bastante espaço para descontrair; massagistas q.b. (talvez a prova com o maior “rácio” de massagista por atleta); não vi problemas com o trânsito; o almoço-convívio em que não pude estar presente mas que é muito importante, os fotodiplomas disponíveis em 48h.
De menos positivo talvez seja mesmo o percurso ao longo de uma via rápida, não que haja problemas com o trânsito (que é pouco e a estrada é larga) mas porque quando se fala em correr no Alentejo, interiorizamos que correremos na planície, num espaço amplo, com uma árvore aqui e ali e podemos ser surpreendidos por correr numa “pista vedada” que começa numa povoação e acaba noutra. Entre uma e outra, se não fosse o calor humano das e dos colaboradores dos abastecimentos, teríamos percorrido um deserto de asfalto, onde os únicos olhos que nos fitavam eram os dos agentes da GNR que estavam nos cruzamentos.
Por mim, pode a Prova continuar como está, que eu voltarei com todo o gosto, mas considero que aquela zona terá condições para que se tire melhor partido delas… e não deixará de ser Corrida nas Terras do Grande Lago.
Quero, por último, felicitar a Organização pelo excelente trabalho que fez e que bem merecia ter tido uma participação mais a condizer.

8 comentários:

José Xavier disse...

Caro Fernando:

Boa descricão de uma prova numa região fastástica. Estive nessa região no verão de 2007, e fiquei fascinado.

Ligar a nossa cultura com o desporto é algo muito importante.

Um abraco amigo

José Xavier -

António Almeida disse...

Olá Fernando
fez uma boa prova, um bom indicador para a Invicta.
Gosto e conheço relativamente bem Portel, este ano não deu para participar (tencionava-o fazer quando a prova esteve marcada para dia 4), há muito que Almeirim estava na agenda.
As vossas novas camisolas são bem bonitas, vi-as pela primeira vez na corrida da Vasco da Gama e de facto destacam-se, parabéns.
Continuação de boas corridas e até à Invicta.
Abraço.

José Alberto disse...

Olá Fernando,

Mais uma boa prova para o seu palmarés.

Continuação de bons treinos para o Porto... e não só.

Abraço

José Alberto

Vitor Veloso disse...

Olá Fernando
Parabéns pela prova realizada, continuação de boas corridas!
Bons treinos
Abraço

Fernando Andrade. disse...

Amigo Xavier
Se já conhece a região, então não lhe espanta que seja preferível correr em volta do "Grande Lago", ou em trilhos pelos montes fora, contactando com a natureza, do que deixar tudo isto de lado para nos pôrmos a correr numa estrada alcatroada desde o Alqueva até Portel. Apesar de tudo, gostei, mas, como disse no apontamento, podia ter sido muito mais aproveitada a região que vale a pena ser visitada.


Amigo António
Optei pelo Alqueva em detrimento de Almeirim e do Tejo. E olhe que acho que valeu a pena, pois tratava-se de uma distância mais enquadrável na preparação para a Maratona. Lá nos encontraremos na imbicta! É essa a sina dos "devotos peregrinos" eheh.

Amigo José Alberto

então encontra-se afastado das provas para se dedicar de corpo e alma a uma preparação cuidada. Isso tem que dar frutos no dia 8.

Amigo Veloso

Obrigado pelos parabéns, apesar de ter sido uma prova algo atribulada mas que, mesmo assim, me deixou vontade de voltar. Talvez lhe mudem o traçado e o cenário será bem mais belo. É uma prova que vale a pena.

A todos, quero deixar um grande abraço.
FA

Joaquim Ferreira disse...

Caro Fernando

Passei pelo seu Blogue e fiquei "fâ".

O seu à vontade na escrita e acima de tudo a "liberdade" que tem, em colocar no "papel" o que a cabeça lhe diz, é espantosa!

Gostei, sobretudo, quando refere na Apresentação do seu Blogue, ... " Não corro nada de jeito, mas gosto disto, pronto... "

Objectivo, directo e Consiso!

Os meus Parabéns e bons treinos para a Maratona do Porto!

Fernando Andrade. disse...

Amigo Joaquim Ferreira

Muitíssimo obrigado pelas suas simpáticas palavras, mas permita-me que lhe diga que a visita que fiz ontem ao seu blogue (pois constando ele da lista do Palavras de Corredor, é porque merecia essa visita) fiquei também seu seguidor. É um blogue muito bem conseguido e interessantes os seus conteúdos, o que me vai fazer passar por lá regularmente. Mais uma vez, muito obrigado e boas corridas.
FA

tutta disse...

Olá Fernando, tudo bem?
Apesar da demora em elr e comentar sobre a sua participação nesta prova quero parabenizar-te pelo relato e pela prova em si.
Valeu amigo.
Abraço e tudo de bom pra vc.


tutta/paraná
www.correndocorridas.blogspot.com