sábado, 20 de maio de 2017

E agora, Tomé ?




Seu teimoso!!! Andaste, andaste e tiveste que nos pregar esta partida! Mas não são horas de "sermões" (de que nunca gostaste) nem de te vir dizer coisas que devias ter feito por ti e não fizeste. A tua preocupação era sempre com os outros. Querias que à tua volta houvesse só pessoas felizes. Mesmo que tu estivesses de rastos. Esqueceste-te simplesmente de ti. Achavas que o que era preciso era que S. João das Lampas mostrasse que tinha gente capaz, mesmo que sozinho tivesses de te desdobrar em dez. O vazio que deixas, por mais que digam que ninguém é insubstituível, não irá facilmente ser ocupado por quem se disponha a entregar-se como tu às boas causas. Nada quiseste em troca do muito que deste. Tive a sorte de te ter como amigo desde os tenros anos de infância (em que partilhámos aventuras hilariantes que ainda há pouco recordámos), enquanto guardávamos as nossas ovelhas (e, às vezes, as perdíamos por causa da brincadeira) até ontem à noite, em que, mais uma vez, te fizeste forte na tua teimosia e não ligaste aos sintomas que tinhas. E agora? Como é que ficamos todos? Com a tua partida, Amigo, pões-nos à prova e, por muito que nos esforcemos, temo não encontrar ninguém que se desdobre em dez! E, mais do que isso, tens ideia do que é perder um Amigo tão especial como tu ? "Lixaste-me" bem, Tomé.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Prova nº 9 – 36ª Corrida 1º de Maio



Passagem pelo Rossio 
à  chegada (foto Iris Maurício)

Com os amigos RunLovers

Com o Paulo Neves (a comemorar 5 anos de corridas)

Com o Ricardinho (já com a Prova feita)

Com Paulo Sousa João Paulo Félix e Ricardinho, no final)

Com o Vermelhudo, Ricardinho e Catita - e com o sol de caras)


É sempre um gosto participar nesta Prova. O simbolismo que ela tem e o possibilitar do reencontro com amigos que há décadas são “fregueses” assíduos desta Corrida e outros que, não sendo há décadas, participam nela desde que correm. Pena que outras provas que entretanto surgiram no calendário, lhe tivessem retirado muitos atletas.
Um dia de Primavera fantástico, que dava vontade de correr naquele percurso habitual de 15 Km, com saída do Estádio 1º de Maio –Av.Brasil –Campo Grande- Saldanha-Marquês-Rossio-Praça do Comércio- R.Da Prata-Pr.Figueira-Martim Moniz-Almirante Reis-Av. Estados Unidos- Av.Roma-Av.Igreja-1º Janeiro e chegado ao Estádio 1º de Maio.
Sem objectivos, inicio a prova calmamente, mas como era a descer, esse “calmamente” representava um ritmo fortíssimo, sem que me apercebesse disso. Na Fontes Pereira de Melo reparo que vou a 4,15 /Km (!) mas sentia-me bem. Havia, no entanto que refrear para, depois do retorno na Praça do Comércio (8Km), ter forças para enfrentar a dureza dos kms seguintes.
Claro que o ritmo, aí, teve de abrandar para a casa dos 5,15 -5,30, mas depois do Areeiro, voltou para os 4,40.
Entro no Estádio para a voltinha final e chego à meta: 1,14,40, indicava o cronómetro, mas o tempo de chip foi de 1,13,44 . 478º entre 1094. 27º do Escalão. Considero uma boa marca. Ao nível da de Mafra. Todos os resultados aqui.

A Organização, naquilo que observei, esteve bem. Faltou a medalhita, mas de resto, nada a assinalar. Com um historial de 36 anos, já nos habituou a um figurino de que gostamos e nos faz ter vontade de voltar.