terça-feira, 14 de novembro de 2017

Porto Marathon 2017 - OBRIGADO, PORTUGAL!!! - running documentary



Um documentário brilhante, que mostra bem que a Maratona do Porto é muito mais que correr 42Km. 

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

EDP Maratona do Porto 2017 - Highlights



Sem palavras. Vejam, ouçam e digam lá se a Maratona do Porto não é MÁGICA.

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

16ª Prova do Ano - Maratona Rock´n´Roll Lisboa




A satisfação de ter conseguido completar -e bem- a Prova, (estar cansado não conta) enche-me o peito. E ainda que, em momentos intermédios tivesse de enfrentar o tédio e a saturação, como se andasse ali a mais, no meio do pelotão e assolado pelo pensamento de que já devia de ter juízo, no final, tudo volta a ficar claro na minha mente. Pode parecer estranho, mas é disto que gosto. É nisto que me apoio para me "desviar" da passagem do tempo e das suas marcas cada vez mais vorazes.
Da Prova, digo que gostei. Gostei do novo traçado da Prova: ida ao Guincho nos primeiros Km e chegada à Praça do Comércio; gostei da forte participação, sobretudo estrangeira; gostei dos camiões "guarda-sacos", que funcionaram na perfeição; gostei da animação; gostei dos sanitários em abundância; gostei dos abastecimentos; gostei da medalha.
Do que gostei menos talvez fosse do local da entrega dos dorsais e da sport expo (Pavilhão de Portugal). Pouco espaço para tanta gente. Digo eu.
O meu desempenho, que é o que menos interessa, foi dentro do esperado e está tudo aqui (4;17;20 -t.chip e 4;21;31). Fui o 60º dos M60 e o 2501º da geral. Foi o que deu.
Venha a da "Inbicta", a 5 de Novembro, que aquele "carimbo" não pode escapar ao meu currículo de totalista.


quinta-feira, 21 de setembro de 2017

15ª Prova do ano : Corrida da Linha Médis




Não estava nos planos, mas surgiu um amável convite e lá fui. Ainda bem que fui.
E fui, sem ter lido o regulamento, sem saber o trajecto, sem me aconselhar como deveria tratar da logística. Sabia que eram 10 Km e que a partida era junto ao Hotel Baía, em Cascais. O resto, logo se via.
Já no local da partida, soube que a meta estava junto à Praia da Torre !!! O regresso, também aqui, logo se veria.
Partindo nas calmas, vou ajustando a passada e acabo por fazer um tempo que já não fazia há muito tempo. "Tás bruto!" -pensei eu cá para comigo.
E agora, para voltar para Cascais ? Falei com dois ou três amigos e nenhum tinha esses planos. Era, então altura de aplicar o "logo se vê". E como precisava de "meter quilómetros" para a Maratona que vem aí, decido-me por um excelente passeio a pé, ora a andar, ora a correr, que me permitiu apreciar um outro espectáculo: um enorme desfile com centenas de carros antigos, que vinham de Cascais para Algés. E foi assim que, em sessões contínuas, a Marginal foi palco de dois eventos de excelência.
Gostei da Prova, cuja organização técnica estava a cargo da Xistarca, não faltando grande animação e um bom ambiente na chegada.
Muito bom e o tempo ajudou.
Todos os resultados aqui.





segunda-feira, 18 de setembro de 2017

14ª Prova do Ano - A TAL (41ªMMSJL)















Queria dizer tanta coisa, que acabo por não dizer nada. Mas lá vai: Se ao cabo de 40 anos ainda houver alguma coisa por dizer de novo, é porque têm sido parcas as palavras em tão longo período. Mas reconhecemos que uma edição é sempre diferente da outra, ainda que disputada no mesmo percurso e com um "figurino" idêntico. E talvez seja nessas diferenças que possa surgir qualquer coisa para contar. Vamos então às diferenças: - a primeira é a do vazio no seio da Organização, que todos sentimos deveras, mas que foi um vazio superado pela grande vontade que todos demonstraram em fazer o trabalho, como o nosso Tomé gostaria que o fizéssemos. Todos sentiram essa responsabilidade o tempo todo, muitas vezes debaixo de uma emoção muito mal disfarçada, mas, no final, parece-nos que os resultados foram positivos; a segunda é que fui correr! Na véspera, pareceu-nos que tudo estava  bem alinhavado e eu não fazia falta à equipa que até me incentivou a que fosse correr. E fui. Com o objectivo de percorrer em prova este traçado que, modestamente, idealizei, exactamente há 40 anos. Queria ver como ia portar-me. Corri calmamente, deixando-me levar no meio do pelotão. A 6km do final, tive a agradável companhia do Orlando Duarte, que vinha mais forte, mas que achou por bem ir comigo até ao final. E foi na  forma de um sentido abraço que festejámos e, mais do que isso, homenageámos aqueles que trazíamos estampados na roupa e no coração, o Tomé e a Analice.
Depois, quando me preparava para ir trocar de roupa, ouço o amigo Ventura Saraiva, o nosso speaker, a chamar-me: era altura de se homenagear a 1ª mulher que completou a MMSJL, em 1980, Cidália Ladeira, a quem entregámos a placa comemorativa. Logo a seguir é que fiquei surpreendido, pois não contava mesmo nada: o Jornal de Sintra, pela mão da sua directora, Drª Idalina Grácio, decidiu homenagear o Meia Maratona de S. João das Lampas - Grupo de Dinamização Desportiva, através da minha pessoa, pelos 40 anos de regularidade na organização desta Prova ! Vê-se pela foto, que do muito que eu queria dizer, apenas saíu um simples, mas muito sentido obrigado ao Jornal de Sintra.
Foi efectuada uma reportagem vídeo, pela PCCA Produções, que vai passar na TV e está disponível no Youtube; foram feitas milhares de fotos, pela Bernardete Morita, pelo Luis Clara, pelo Miguel Batista, pelo Armindo Santos, pelo Manuel António, pelo Jaime Maurício.
Os resultados, para quem quiser ver, estão aqui:Resultados
Um agradecimento muito especial aos Bombeiros Voluntários de Sintra por, mais uma vez, nos terem dado todo o apoio e pela cedência da tenda de campanha para o serviço de massagem; à GNR, na pessoa do Tenente Fernandes, por terem garantido todas as condições de segurança aos atletas; aos condutores que foram prejudicados com os condicionamentos do trânsito, esperando que entendam , que estes eventos que ficam, implicam alguns sacrifícios que são momentâneos. Um agradecimento também muito sincero, a todos os nossos patrocinadores em especial à Junta de Freguesia de S. João das Lampas e Terrugem, por ter sido, ao longo destes 40 anos, o grande pilar da MMSJL.
Por último, costuma ser um dia bastante "stressante" e por norma, chego ao fim com dores de cabeça, sem conseguir comer, completamente de rastos. Desta vez, nada disto me aconteceu. Reinava a tranquilidade. Tudo isto, porque há uma equipa composta por elementos que sabem bem o que é preciso fazer e que acha que vai sendo tempo de me restituir àquilo que gosto de fazer, que é CORRER. Obrigado, EQUIPA, pelo vosso empenho na continuidade da MMSJL.
Todos os resultados aqui.

Atletismo: Meia Maratona SJ Lampas 2017