terça-feira, 1 de maio de 2018

8ª Prova do Ano : 37ª Corrida 1º de Maio-Lisboa

Passa por mim no Rossio...

A 500m do final (foto Andreia Oliveira)



Mais uma das clássicas da minha agenda: A Corrida 1º de Maio. 15 Km nas zonas nobres de Lisboa, por onde, em boa verdade, é uma pena que a Maratona não passe, mostrando à estranja o miolo da cidade. Mas é da Corrida 1º de Maio que vos quero dizer duas palavrinhas.
Tenho o péssimo hábito de não ligar aos regulamentos e fazer perguntas parvas quando se chega a hora. E começa logo aí, na hora da Prova. Vou à pressa a pensar que era às 9,00H e afinal era às 10,00H. 
Mas fiquei contente, pois sempre deu para estar mais um bocadinho à conversa com amigos.
A saída e a chegada eram no Estádio 1º de Maio, um  excelente local para grandes eventos.
O percurso foi o mesmo, à excepção da chegada que, em vez da entrada directa no estádio, obrigava a um pequeno acrescento, com retorno (para perfazer os 15 km?) mas o meu relógio acabou por registar 15.340m . Ou das outras vezes estava mal medido, ou desta tinha metros a mais. Isto já é ser má língua. Não liguem, pois a Corrida é que era importante, não era a distância nem o tempo gasto em percorrê-la.
Fiz uma prova como as outras: sem esforçar muito, procurando sempre uma passada confortável, sabendo que deveria reservar algumas energias para os últimos 5 Km que incluíam a temível Almirante Reis. 
Fiz a prova em 1,15,33 (1,16,05 oficiais), classificando-me em 441º entre 1090 chegados, sendo o 22º do escalão entre 72. "Registos da treta", no dizer do "cronista do escárnio e maldizer" que, amiúde, sustenta a tese de que os coxos deste tipo já se julgam campeões e que nem fazem ideia do que é competir a sério, como era dantes. Registo da treta, digo-o eu e muitos outros com idênticos resultados, que não andam a fazer sombra a ninguém , com a legitimidade que nos assiste, sem precisar que nos venham dizer que estas marcas não têm valor. Eu sei. Nós sabemos.
Lembrei-me agora que, em miúdo, fui a casa de um amigo meu. Assim que cheguei à porta, a irmã dele, com a consciência e saber dos seus 3  ou 4 anos, vem ao meu encontro e diz-me :"-Eta casa na é tuia"!  Sorri para ela, sem lhe negar o que afirmara e ela condescendeu e partilhou a casa por breves instantes.
Os resultados desta Corrida 1º de Maio, estão todos aqui.


4 comentários:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Um "registo da treta" bem jeitoso, diga-se de passagem!

Esta, tive de passar, este ano. Com pena, pois claro.

E isto de valor dos resultados, tirando a meia dúzia da frente, e nalgumas provas nem isso, o resto é tudo "resultados da treta", valendo o que valem apenas para o próprio. Nós sabemos! :)

Chato (ou triste) é vermos uns com resultados da treta melhorzinhos a menosprezarem outros com resultados mais da treta ainda...enfim, deve ser o prazer de se sentir maior, fazendo do outro...menor...

JoaoLima disse...

Parabéns por mais uma, Fernando!

Muito gostava eu de ter feito esse "registo da treta". Mas só de estarmos a falar dele já estamos a perder tempo precioso e dar-lhe importância que não tem.

A tal voltinha no final foi para compensar a partida ser mais à frente e este ano a prova está certificada, portanto tem mesmo os ditos 15.

Um abraço e até à próxima!

Filipe Torres disse...

O ultimo parágrafo do comentário da Maria Sem Frio Nem Casa está perfeito. O que não é mesmo treta é o seu percurso. Parabéns por mais uma

N. disse...

O que eu adoro o meu registo de treta do ano passado: 01:15:13.
O que eu adoro o percurso desta prova - das melhores de Lisboa - longe daquela zona demasiado pisada que é a parte ribeirinha da cidade, que tem obviamente a sua beleza mas que se torna demasiado repetitiva.

Podemos retirar um km a este percurso para dar 3 voltas ao mesmo e fazer uma Maratona? :)

Parabéns por mais uma meta, com o bónus de ter havido uma hora extra para confraternizar com amigos que é isso que levamos desta vida. Um abraço!