quinta-feira, 21 de julho de 2016

A Carla da Badwater





Bravo Carla, mostraste o quão valente
Se pode revelar quem tem um sonho;
São coisas de titãs e não de gente;
Feitos dos tais que nem sequer suponho.
Carla, o que tiveste pela frente
Para sair daquele vale medonho…
Dá-te de prenda este momento eterno:
Chegar ao céu passando pelo inferno.


Sem comentários: