sábado, 30 de julho de 2016

UMA 2016

Com o Rei das Areias, Joaquim Antunes
Com os amigos RunLovers

Apanhado pelo André Noronha, ao Km 5,5 -Aberta Nova



Fiz uma pausa na UMA, interrompendo uma sequência de que tanto me orgulhava. Desde 2005, sempre percorri o areal imenso, entre Melides e Tróia.
Mas não consegui resistir ao chamamento e, embora deixasse de ser totalista não deixei de estar em todas e, na companhia do meu filho, o Duarte, lá madrugámos para ir até Melides, dispostos a ver a partida e acompanhar, na medida do possível, o desenrolar da Prova, incentivando o pessoal amigo e tirando umas fotos (com telemóvel, pois a máquina fotográfica, ao contrário do que pensávamos, tinha a bateria descarregada).
Senti algo estranho, quando, em Melides, via os atletas a apetrecharem-se para a grande jornada e eu ali, a servir de espectador, a apreciar a descontracção dos que já eram experientes e a ansiedade ou nervosismo dos estreantes.
Fica, assim, a faltar-me um relato na minha "colecção". O de 2016. Mas fica uma nota: hei-de voltar em 2017.

1 comentário:

Jorge Branco disse...

Foi só um intervalo!
Em 2017 o Mestre Fernando Andrade vai regressar em grande!
Abraço.