quarta-feira, 20 de novembro de 2019

A última palavra de "um livro que Camões escreveu"


Ou o Mundo está mesmo prestes a acabar, ou eu tenho andado a ver as coisas mal. Então não é que o grande JJ, famoso treinador de futebol de aquém e além-mar, tão conhecido pelo seu português com uma gramática muito própria e que um dia disse a esse propósito que “tinha estudado para ser treinador de futebol e não para ser Eça de Queiroz”, se saíu, recentemente, com esta: "No último parágrafo de um livro que ele [Camões] escreveu, ele escreveu a palavra inveja. Porque é que há tantos anos Camões escreveu a palavra 'inveja' (?). É um problema que muitas das vezes acontece, está a acontecer.”
E porque é que Camões, na última palavra, na última estrofe do último Canto de “ Os Lusíadas”, o tal livro que ele escreveu, falou de inveja?
Vejamos:
155
Pera servir-vos, braço às armas feito,
Pera cantar-vos, mente às Musas dada;
Só me falece ser a vós aceito,
De quem virtude deve ser prezada.
Se me isto o Céu concede, e o vosso peito
Dina empresa tomar de ser cantada,
Como a pres[s]aga mente vaticina
Olhando a vossa inclinação divina,
156
Ou fazendo que, mais que a de Medusa,
A vista vossa tema o monte Atlante,
Ou rompendo nos campos de Ampelusa
Os muros de Marrocos e Trudante,
A minha já estimada e leda Musa
Fico que em todo o mundo de vós cante,
De sorte que Alexandro em vós se veja,
Sem à dita de Aquiles ter enveja.
JJ não estudou para ser Eça de Queiroz, mas que atingiu um dos mais altos patamares do entendimento literário parece-nos evidente. Bravo.

1 comentário:

amaranterunningteam.blogspot.com disse...

fiquei incrédulo
JJ SEMPRE A SURPREENDER