terça-feira, 8 de dezembro de 2009

24ª Maratona de Lisboa - Os comentários

À saída do Estádio (foto do Mário Lima)


Partida e Chegada : - O Estádio 1º de Maio tem condições óptimas, para estes momentos determinantes na maratona, mas aquela volta e meia inicial , com 1300 atletas, era previsível dar a confusão que deu, pois quando os do fim do pelotão se começaram a mexer, já os da frente estavam a “bater neles”. Numa situação destas não há fitas balizadoras, por muito ágeis que sejam as mãos que as seguram, que consiga libertar a pista exterior para os mais rápidos. Depois, não sei como, provavelmente com receio que alguém desse uma volta a menos, muitos foram os que deram uma volta a mais. A compensação desta volta, poderia ser feita no retorno da zona de Alcântara. A chegada pareceu-me correcta, com um corredor para a Meia e outro para a Maratona (cada um com o seu cronómetro).

Percurso : - Gostei do percurso. Vê-se muito mais cidade, apesar do sobe-e-desce, mas Lisboa é assim. Porém, aqueles 5km finais são de uma grande “violência” para quem já vem com a “luz do óleo acesa” (gosto desta metáfora do mecânico, que ultimamente se tem ouvido muito no mundo da maratona). Eu sei que quando a partida e a chegada são no mesmo local, o que se desce vai ter de se subir, mas talvez não precisasse de ser tudo de uma vez...

Abastecimentos: - Na perfeição! Em quantidade e qualidade. Receei experimentar uma bebida energética que não conhecia, mas como já ia nos 30Km, arrisquei, gostei e até a levei comigo para ir bebendo até à última gota (terá sido isso que me inquetou a tripa ?).

Kit do corredor – fraquito! Sabe-se que será tanto mais rico, quanto mais abundantes os recursos, o que parece estar bastante aquém das necessidades. Mas também se sabe que o valor da taxa de inscrição, cada vez mais, tem a ver com esses “mimos” que oferecem aos corredores. Nesta Maratona o que estava equiparado a outras de referência, era apenas a taxa, não o “saquito”.

Meia Maratona – Não sei, mas acho que a Meia Maratona não traz mais valia para a Maratona. Já tem sido dito por muita gente que a Meia acaba por absorver muitos potenciais maratonistas. Subscrevo.

Pasta Party: - Ao ter destinado apenas aos estrangeiros a pasta party, a Organização cometeu uma gaffe muito difícil de explicar. Não me apercebi quando fui levantar o dorsal, pois, ao contrário dos anos anteriores, desta vez não tencionava participar. Mas vim a saber disso, depois. É verdade que os estrangeiros devem ser acarinhados para que, cada vez mais, visitem Lisboa (o que, felizmente, tem vindo a acontecer), mas excluir os portugueses desse convívio !!!??? Para não dizer que estamos perante um caso de “xenofobia invertida” direi antes “lusofobia”. E se os portugueses representaram um terço dos maratonistas presentes, com estas medidas, fica feito o “convite” para que sejam menos, no futuro.

Enfim, foram apenas algumas das muitas considerações que se poderiam tecer sobre a Prova. Umas seriam fáceis de resolver (volta inicial no estádio, kit do corredor, pasta party) . A dificuldade do percurso é inerente à orografia da cidade e, pessoalmente, retirando os 5 km finais, acho-o melhor que o anterior com 21km de vento a favor e 21km de vento contra. Seja um ou seja outro, o importante é que a Maratona de Lisboa continue a crescer e que aquilo que for “inventado” pela Organização (sim, porque é preciso inovar) seja para a favorecer e não para a descredibilizar.

10 comentários:

joaquim adelino disse...

Parabéns Amigo Fernando.
Gostei da história e da apreciação global da prova, talvez eu fosse uma vítima por andar a correr no banco de trás do autocarro é que aos 35 kms faltou a água e ainda havia tantos atrás de mim. De resto subscrevo em absoluto os reparos sobre a forma como "trataram" os portugueses, especialmente no Sábado, eu nem me apercebi que havia a Pasta Party, lamento dizê-lo mas considero que não é o número que faz uma grande Maratona, na Maratona do Porto apesar de menos numerosa os atletas (sem excepção) foram muito bem acarinhados e obsequiados, antes, durante e depois da prova. E porque não dizê-lo também, com menos meios.
Gostaria de ver explicado pela Xistarca as opções que tomou e que em nada beneficiam o crescimento da prova.
Um abraço e até à próxima.

José Alberto disse...

Olá Fernando,

Mais um grande atleta com um ano em grande.

Parabéns por esta maratona concluída. Embora o tempo tenha ficado aquém de outros já conseguidos este ano, o importante é que participou e terminou com grande satisfação.

E, sendo assim, para quê pedir mais?

Grande abraço

José Alberto

Luis Parro disse...

Parabéns Amigo Fernando Andrade,
6 Maratonas em 2009 é OBRA e tempos muito bons
Para 2010 já tenho 4 marcadas, espero ter sua companhia, do Joaquim Adelino e dos restantes bloggers Maratonistas, assim:
BADAJOZ,SEVILHA,CARLOSLOPES e RAID
só para abrir o apetite...LOL
LUIS PARRO

Fábio Pio Dias disse...

Olá Fernando!

Fiquei contente pelo facto de o ter conhecido pessoalmente, pois é uma referência para muitos atletas e para mim pseudo-bloguista, pela experiência que demonstra e pela crítica construtiva que aborda por vezes no seu blogue.

Quero felicitar-lhe também por mais uma de muitas Maratonas concluída com êxito.
Um abraço e fique bem!

Marona Beja disse...

Fernando:

Uma apreciação que pode ser um abaixo assinado, como o titulo do blog, coisa de cidadão.
Acho de facto, tirando a party que não costumo participar e por isso não tenho opinião, há coisas que com facilidade melhoram esta prova nesta grande cidade.
Os atletas e os lisboetas merecem.
Prabéns mais uma vez pela forma como encaras o atletismo e a cidadania.
Artur

Fernando Andrade. disse...

Amigo Adelino
Obrigado pelos parabéns, que são recíprocos e pela informação da falta de água nos 35km ! Só uma grande desatenção( ou excesso de confiança no responsável errado) poderão provocar um caso destes que é tão simples de resolver. Como diria o Guterres, "... é só fazer contas!..."
Mas também acho - e lá estou eu a "bater no ceguinho" - que a Meia Maratona complicou a coisa e, quem não for bom em aritmética, obriga que tenham de ser os atletas a ser bons na resistência à desidratação.

José Alberto
Obrigado pelas palavras e fiquei contente por tê-lo visto lá para as bandas da 24 de Julho. Desta poupou-se!? Vêm aí planos secretos para Paris, está visto .

Amigo Parro
Badajoz, Sevilha, C.Lopes, Raid... eh pá, se calhar é para repetir a dose de 2009. Assim as condições de saúde (e disponibilidad€)o permitam. Mas, a que talvez me custasse menos abdicar, era Badajoz.
Veremos.

Caro Fábio
tão "pseudo-bloguista" como eu, foi um prazer conhecê-lo, mas deixe-me que lhe diga que se experimentar a Maratona corrida sem grandes pressas, só com o objectivo de "saborear" a distância, não vai querer outra coisa.

Amigo Artur
Obrigado pelas palavras e por invocares os valores da cidadania que, sendo bem utilizados, podem contribuir bastante para que tudo seja melhor no nosso País. Mesmo uma simples Maratona.

A todos um forte abraço.
FA

NK disse...

Olá Fernando,

Como disse no meu post, foi uma grande honra cruzar a meta ao seu lado. Acredito que com o seu "problema" eu ficaria bem pior, felizmente nunca passei por isso, mas acredito que a vitamin, que nem provei, tenha sido a causa...

Vitor Veloso disse...

Olá Fernando
Mais uma vez o felicito, também pela proeza de fazer 6 maratonas num ano, só atingível para grandes corredores.
Grande abraço

Mark Velhote disse...

Olá Fernando,

Como sempre é um prazer ler as tuas opiniões e considerações bastante pertinentes.
É claro que depois de ler a crónica não fico muito fan da Maratona de Lisboa....

Parabéns pelo currículo como Maratonista que é simplesmente admirável.

Grande abraço

Mark Velhote

Fernando Andrade. disse...

Obrigadão, caros amigos
Nuno, Vitor e Mark.
O meu "currículo" de maratonista, não é de grande corredor, mas sim de quem gosta mesmo muito da Corrida e se dá por feliz por poder fazê-lo.
Grande Abraço
FA