domingo, 6 de março de 2011

28ª Edição dos Vinte Km de Cascais

 
Já no retorno (14km) apanhado pelo amigo Luis Parro

No dia em que o ouro do Obikwello fez subir a bandeira e ouvir o hino e a prata da Naide ficou a um mísero cm de ter igual efeito, também eu trouxe “metal” para casa, ganho na 28ª Edição dos Vinte Km de Cascais. Um grande medalhão rectangular, esmaltado com logo da prova e com a letra “I”, a penúltima de uma sequência destinada escrever a palavra “CASCAIS”. Estive a ver a caixinha das medalhas desta Prova e vi que, embora esta seja a 12ª, só tenho um “C” e um “I”, pois tenho uma série de faltas, em virtude da coincidência de datas com as da Maratona de Sevilha, que me tem sido irresistível. Este ano, felizmente, deu para fazer as duas.

Entre as 9 e as 10h (hora da partida) chovia e bem, obrigando o pessoal a abrigar-se no alpendre do Hotel Baía, à espera de uma aberta.

Às 10h não chovia e os corredores aguardavam pelo tiro da partida que foi retardado cerca de 3 minutos. A Rapidinha seria 5 minutos depois.

Tudo estava a correr bem, quando, por volta dos 4 km sinto uma “pontada” no joelho direito, que me obrigou a abrandar. Mau, mau… o que é esta m…(?) –pensei eu. Aos 7 a mesma coisa… e eu comecei a ficar assustado, não estivesse eu a arranjar alguma. O ritmo mais cauteloso que fui obrigado a seguir, talvez tenha “segurado” a situação. Depois do retorno, por volta dos 12,5km comecei a aumentar de velocidade e, principalmente, depois dos 14, ganhei muitas das posições que tinha perdido durante o período mau. Terminei na casa da 1,32 (t.chip) e 1,33 (t.oficial).

Parece que houve um azar com o hard ware e os resultados só amanhã é que estarão disponíveis no site da Xistarca, pelo que não faço ideia do lugar em que cheguei.

Uma palavra também para todos aqueles que usaram indumentária carnavalesca, que faziam soltar sorrisos a toda a gente que corria, por mais cansada que estivesse.

Quanto à Organização: excelente ! Dadas as condições climatéricas que dificultaram aqueles “retoques” que é sempre preciso ultimar, não se podia exigir muito mais. Parabéns para todos os que estiveram envolvidos nesta Prova.

6 comentários:

JoaoLima disse...

Espero que a pontada no joelho não seja nada.

Um abraço

joaquim adelino disse...

Estás em excelente forma Fernando, tens sido cauteloso e acabas por sorrir no final de cada prova por as coisas se irem compondo conforme o decorrer do teu calendário de provas.
Um bom exemplo a seguir!!!
Abraço.

luis mota disse...

Olá Fernando!
As mudanças de tempo trazem por vezes “mazelas antigas”. Um pouco de repouso com gelo ajuda a recuperar.
Já tratei de tudo para Madrid, da forma como me indicaste. Obrigado pela ajuda.
Boa semana para ti,
Luís mota

Mário Lima disse...

Olá Fernando

No retorno ias bem, sinal que a tal pontada, era uma partida carnavalesca.

Vamos pedir à organização uma segunda volta nas letras para fazermos a coleção pois a mim falta-me o segundo C da palavra Cascais (dá-me o teu ;)))

Uma boa prova, num tempo climatérico ótimo e num tempo cronometrado muito bom, tendo em conta o acumulado de tantas provas por ti feitas.

Abraços

Fernando Andrade. disse...

OLá João
Obrigado pelos votos e, de facto, acho que a coisa passou. Ontem fui correr durante 1,30h, com descidas acentuadas (embora com calma) e o joelho portou-se bem.

Grande Adelino
podes crer que se eu pudesse, também ia às provas todas, mas como não posso, vou só a algumas e, de certa forma, isso ajuda-me a ser "controlado no calendário".
Obrigado pelas tias palavras.

Olá Luis
pois...como disse acima, o joelho ontem portou-se bem...pode ser que tenha sido só um aviso. Espero que se aguente assim.
Quanto a Madrid, já sabemos que "no es un marathon mas, es Madrid!" com um perfil muito menos violento que Lisboa e lindíssimo. Mas para quem está habituado a subir e descer quase na vertical, aquilo é plano,ehehe.

Olá Mário.
De facto, para cá, a coisa compôs-se e deu para entrar num ritmo melhor (se calhar, só deu, porque para lá fui à cautela e ganhei alguma folga). Foi uma prova de que gostei muito. Foi um prazer rever-te.
Abraço.

Luis Parro disse...

Amigo Fernando, foi um prazer revê-lo desde Sevilha e em Grande Forma.
Um cumprimento especial da Fernanda que adorou o seu incentivo qundo nos cruzamos em prova!!!
Até às Lezirias
Luis Parro