sexta-feira, 4 de março de 2011

Xeque ao “ rei”


Ouvi, há pouco, a notícia de que a Federação Portuguesa De Futebol, recebeu um ultimato da FIFA : “ .Ou adapta os seus estatutos à Lei de Bases do Sistema Desportivo e Regime jurídico das Federações , ou fica vedado o acesso dos clubes portugueses às competições internacionais”.

Não deixa de ser estranho, como é que a poderosíssima FPF deixou arrastar tanto esta questão, quando todas as outras federações reformularam, atempadamente, os seus estatutos à nova realidade .

Honra seja feita à FPA, que foi das primeiras federações a pôr a papelada em ordem, tendo aprovado os novos estatutos em Fevereiro de 2009! Mas, se no cumprimento das regras temos dois anos de avanço, o Atletismo é ainda visto com séculos de atraso.

3 comentários:

Anónimo disse...

olá Fernando
espero que esteja tudo bem.
Sem querer tirar mérito ao trabalho do Prof. Fernando Mota durante as quase 2 décadas à frente dos destinos da FPA, desconfio sempre dos mandatos que perduram no tempo, para além do 9/10 anos - o que corresponde a 3 mandatos de 3 anos. Ao fim de 3 ciclos, creio que já dá para ter obra feita, preparar a transição e sair pela porta grande.
Vale o que vale o comentário, com o desconhecimento desta causa específica, mas porventura tão extensível a outros domínios do associativismo nacional e internacional.
Abraço, boas corridas, até breve
AB - Tartaruga

Fernando Andrade. disse...

Olá António
Concordo com o que diz relativamente à "longevidade" dos mandatos, que podem levar a um certo "esclerosar" de quem lidera.
O problema é quando ao longo de todo este tempo, não houve quem se tivesse constituído como alternativa e o Prof. Fernando Mota, "aguentou o barco" como pôde e, diga-se, que durante a sua liderança, o atletismo português conheceu grandes momentos.
Abraço e boas corridas também, Amigo António.

MPaiva disse...

Fernando,

A razão próxima para a demissão tendo alguma lógica parece-me algo "forçada". À distância de quem não sabe rigorosamente nada dos meandros do poder na FPA, a sensação que fica é a de que Fernando Mota terá aproveitado esta oportunidade para sair.
De qualquer forma a inscrição da atleta Sara Moreira numa prova diferente daquela em que teria hipóteses de lutar pelas medalhas é um erro inadmíssivel e que muito prejudica a atleta e a modalidade.

abraço
MPaiva