domingo, 4 de março de 2012

Ping Pong...ai,ui


Há muitos anos que não jogava ping pong, mas na passada 6ª feira, depois do Benfica-Porto, desafiaram-me e eu não resisti.


Reparei, com alguma satisfação, que as minhas performances de jogador, se mantém sensivelmente ao nível de outros tempos. Estávamos a jogar de 4 e jogámos, jogámos, durante quase 2 horas ininterruptas. Claro que transpirei que me fartei. À parte isso, não dei conta que algo de anormal se passasse comigo. Chegado a casa, banhoca, xi-xi e cama.

No dia seguinte, ao levantar, noto uma dor esquisita no joelho direito, na sua parte interna, que era incapacitante por não me deixar fazer apoio na perna. Lá me fui mexendo e, aos poucos, a coisa foi passando e, durante o dia, até me esqueci desse episódio. Tanto que me esqueci que, ontem, à hora habitual, lá fui fazer a minha corridinha de 15 Km, em que gastei 1,15.

Durante a noite é que foram elas!... Ao precisar de movimentar a perna, eram terríveis as dores no joelho, até que conseguisse posição confortável. E ao levantar, então, nem vos digo. Conclusão: só apoiado é que conseguia deslocar-me e, de novo, com o passar do tempo, a articulação passou a apresentar apenas uma ligeira moinha, bem localizada, mas que me permite andar normalmente e, se quisesse, até daria para ir correr. Mas é claro que não fui. Noto, porém, que sempre que estou sentado mais tempo, ao levantar, sinto o agravamento da dor.

O ideal seria passar a noite em movimento, para amanhã, ao acordar, não ter de recorrer às canadianas, eheh.

Ah pois é! Os movimentos do ping pong, de que estou destreinado, fizeram ressurgir uma lesão antiga, mal curada, que p’ràqui houve ( e até estou e lembrar-me quando e como é que ela aconteceu : há coisa de 4 anos, com o pé esquerdo pisei uma pedra que me provocou uma leve entorse no tornozelo, mas ao “compensar” com a perna direita, para não cair, forcei o joelho de tal forma que, nos dias seguintes, se andou a “queixar”.)

Está-me a chatear, mas acho que tenho que ir ver isto. Uma coisa é certa: enquanto acordar com o joelho a doer estou na situação de “alerta laranja” no que à Corrida diz respeito.

6 comentários:

JoaoLima disse...

O desejo de rápida recuperação, amigo Fernando

Pedro Carvalho disse...

Essas mazelas são sempre chatas. Desejo rápidas melhoras.

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Pois Fernando, a malta habitua o corpo sempre à mesma coisa, e depois quando usa, ou usa de forma diferente os músculos e o esqueleto, é que são elas!

Trate de si para se pôr bom!

As melhoras e um beijinho

Ana

Jorge Branco disse...

Votos de rápidas melhoras amigo Fernando.

Bluewater68 disse...

Bom dia Fernando. Que chatice. Eu leio joelho e fico logo em sentido, ao lembrar-me do meu. Corro, mas volta e não volta, é pontada do lado direito, impressão à esquerda, enfim. Agora, por mais que custe (e sabemos que custa), o importante é não insistir em fazer esforço para ter a certeza que a 'coisa' foi ao sítio. Votos de rápidas melhoras e nada de desanimar. Força!

Fernando Andrade. disse...

Muito obrigado a todos vós, pelo cuidado.
Tenho a informar que, ao contrário do que previa, a dornão voltou.
Tenho estado sem correr, por uma questão de precaução. Amaanhã talvez recomece. Devagarinho...