terça-feira, 31 de dezembro de 2013

25ª S.Silvestre dos Olivais

Apanhado pelo Fábio Pio
(Já gozaram comigo pela combinação do laranja com o roxo. Na verdade só me preocupei em esconder as orelhas do frio e, sendo de noite... estou perdoado, não estou?)
Aos meus sogros

À amizade (Com Tiago, Luis, Nelson, Ricardinho e Chico, companheiros das Lampas, nesta última jornada do ano)

Se, dois dias antes tinha dedicado a S.Silvestre de Lisboa a uma pessoa querida, esta S. Silvestre dos Olivais também tinha destinatário: meu sogro e grande amigo que, após longos meses de agonia,  iria a enterrar no dia seguinte. Uma infausta sequência, numa quadra que, por tradição, é de festa. Mas, pelas mesmas razões, lá fui.
Juntei-me a um grupo de amigos e rumámos aos Olivais.
A  Prova?  Bem, a Prova  (com grande parte do percurso nova) foi feita com calma e terminei com o tempo de 48,50 (T.Chip) e 49.04 oficiais. Resultados Aqui.


2 comentários:

joaquim adelino disse...

Um abraço de solidariedade amigo Fernando, a corrida nestas alturas ajuda a controlar as emoções de alegria ou de tristeza, por certo quem abalou agradeceu aquele gesto bonito no final da prova.

Nuno Sentieiro Marques disse...

Abraço forte meu amigo e um 2014 bom e retemperador ;)