quinta-feira, 2 de outubro de 2008

9ª Meia Maratona Ponte Vasco da Gama



Qual guardião do tempo, nas alturas,
Por entre as nuvens, tendo em baixo o Tejo,
O Gama, marinheiro das lonjuras,
Olha a ponte entre aquém e além-Tejo,
Que o recorda na nomenclatura,
Conforme foi de Luso seu desejo:
Que os pátrios feitos e os seus autores
Sejam de um povo sempre seus credores.

E sobre o Mar da Palha viu milhares
Que do sul para norte, em movimento
Sobre a ponte de sólidos pilares
Corriam ajudados pelo vento.
Andei por lá, tranquilo e sem esgares
Na vivência de tal contentamento
Numa Meia replecta de emoções
Até chegar ao Parque das Nações.

Aí reencontrámos gente amiga,
Uns que correram e outros que aguardavam,
Entraram umas coisitas p’rà barriga
Enquanto mais atrás, outros chegavam;
Uma medalha ao peito nos instiga
A estar noutras que ali se anunciavam,
Que é bem grande a vontade de ir a todas,
Não fora a crise que não está p’ra modas.

4 comentários:

goooooood girl disse...

Good good good......

luis mota disse...

Fantástica "Narração", do feito dos Gloriosos Portugueses que se aventuraram a percorrer o caminho do Oriente.
Parabéns António
Luís Mota

Paula Pinto disse...

Em primeiro lugar, felicitá-lo pela enorme "veia poética", se bem que estas palavras já sejam lugar-comum.
É, de facto,extraordinário.
Pode não parecer, mas sempre que posso dispor de um tempinho para ler os meus blogues de corridas preferidos, venho ao seu. É obrigatório.
E porque é que não digo nada? Pois... Já conto. Só mesmo a necessidade de agradecer as suas palavras, uma vez que "ignorar" tanta vez, seria tido (e com muita razão, falta de educação) me fizeram contornar o "problema"
Sou muito "despistada" e nunca sei qual a senha para entrar no Google/Blogger. Assim, de cada vez que quero comentar algo no seu blog, tenho que voltar a fazer a inscrição.
Agora, vou ver se não me esqueço. Desta vez, após várias tentativas, consegui.

Tardiamente, parabéns por mais um sucesso com a Meia de S. João. Estava inscrita, mas não fui. Lamentavelmente.
Beijinho
Paula

Fernando Andrade. disse...

Obrigado Luis Mota
e Parabéns pelo excelente tempo conseguido nesta Meia Maratona. Apenas um punhado de atletas conseguem tais desempenho.

Para a Ana Paula é uma honra a sua visita e agradeço a simpatia das suas palavras acerca da "veia poética" que, se formos a ver bem, é mais um "derrame" do que "veia". São arremedos rimados, se calhar, "ofensivos" para o nosso épico, mas que me divirto muito a fazer. Uma mania que começou com o Raide e, como apareceu uma ou outra pessoa que achou graça, foi ficando.
Poesia, poesia é a que está contida na sua prosa, Ana Paula. Deixar-nos levar pelo encadeado das suas palavras, certinhas com o pensamento e com as emoções,é, de facto, um privilégio.É por isso que passo diariamente pelo Além Virtual.
Beijinho, Paula.
Ah... e obrigado por se ter inscrito na Meia de S.J.Lampas, mesmo sem ter podido vir. Valeu a intenção que, assim o espero, se repita em 2009.

Fernando