domingo, 9 de novembro de 2008

34ª Meia Maratona da Nazaré


Fui, mais uma vez, visitar a “Mãe”, cumprindo uma espécie de ritual desportivo a que me obrigo, desde que abracei a popularidade da Corrida. Em 34 edições, já estive presente, talvez em 27 (estou com curiosidade em saber se tenho em meu poder elementos que certifiquem o que digo !) !

Mas... o que me leva à Nazaré ? Muito provavelmente, serão as mesmas razões que assistem a muitos outros, sobretudo aqueles que assistiram ainda aos seus tempos áureos, em que uma Organização pioneira, bem preparada, conseguia, sem as tecnologias de hoje, dar conta do recado, controlando e classificando vários milhares de atletas. Confesso que fiquei, até, embasbacado com a gigantesca máquina organizativa daquela 4ª edição, em 1978 e seguintes!

Estamos, agora, em 2008! Da Edição deste ano, mereceram reparo alguns aspectos a que, a Organização, apesar de merecer justíssimas felicitações pelo seu empenho e pela longevidade da Meia Maratona da Nazaré, deverá estar atenta.

Começo por referir-me aos factores positivos :

-Inscrições : As inscrições on-line, facilitam bastante o processo e, temos que admitir, que a tendência será para uma massificação deste sistema;
-Dorsais Personalizados – Excelente! Não sendo novidade, é uma mais valia que contribui significativamente para um melhor conhecimento entre os intervenientes na Prova;
-Quilómetros bem marcados;
-Bons abastecimentos;
-Rápido funil de saída;
-Saco com a tradicional prato de porcelana, uma bonita camisola, um bloco de notas com o logo da prova e a revigorante broazinha de mel;
-Água sem restrições.

Factores negativos:
-Inscrições – elevado custo não só na Meia Maratona, mas também nas outras Provas acessórias.
-Perigo no Percurso : aos dois km, quando o pelotão circulava ainda bastante compacto, existência de diversas grades no meio do percurso com os quais os atletas eram surpreendidos e à menor distracção chocavam com elas, ferindo-se. Descuido que poderia ter sido evitado.

Sempre me senti bem tratado na Nazaré e irei continuar a lá ir. O que me entristece é ouvir comentários desagradáveis (alguns, com razão, como os que referi) que não se compadecem com o voluntarismo comprovadamente competente que tem sido exibido por uma Organização que vive, de uma forma muito intensa, todos os trabalhos necessários para pôr de pé esta Meia Maratona da Nazaré. Desde 1975 !

Não basta ter o Sítio ali ao pé. É preciso tê-los no sítio!

PARABÉNS, NAZARÉ !

2 comentários:

luis mota disse...

Olá Fernando!
Felicito-o pelas participações que tem efectuado na Meia Maratona da Nazaré.
Pena foi não termo-nos encontrado para tomarocafé depois de tomaracorrida.
Estive com amigos que falaram que tinham estado consigo. Hoje terminou com o António e a Vitória, parabéns.

António Almeida disse...

Caro Fernando

gostei de o rever e do seu simpático gesto na altura de cortarmos a meta (obrigado).
Se não for antes vemo-nos em Lisboa, até lá continuação de bons treinos.
Grande abraço,
António Almeida