terça-feira, 23 de março de 2010

Eu, o Record do Mundo e o "Dorsal 136"



Remotamente, meus amigos – muito remotamente – acho que tenho qualquer coisa a ver com o record do mundo da Meia Maratona que o Tadesse acabou de bater em Lisboa.
E, por favor, não se comecem já a rir de mim !
Também não pretendo justificar esta afirmação com o facto de ter estado na mesma corrida em que aconteceu esse grande feito, embora isso já fosse uma boa razão, comum a milhares de outros companheiros.
O que vos quero contar é outra coisa:

Estávamos em Setembro de 1989, e eu na organização da 13ª Edição da Meia Maratona de S. João das Lampas, quando veio “estrear-se” na distância, um atleta da estranha equipa “Triunvari-Zanussi”, que correu com o dorsal 136 e que terminou em 313º, com o tempo de 1,40,47 .
Em Março do ano seguinte, nasce a Meia Maratona de Lisboa ! E quem era o lider dessa gigantesca Organização? Ora, nem mais nem menos que o tal atleta com o dorsal 136, (que lhe calhou em sorte). Já adivinharam que era este atleta. Era mesmo Carlos Móia, o homem que ao longo de vinte anos, apostou forte na Meia Maratona de Lisboa, tendo sempre em mira que nesta cidade poderia vir a ser batido o record mundial da distância. Finalmente conseguiu, pelas pernas do Tadesse!
Parabéns Carlos Móia.

Eheheh...Então ? tenho ou não alguma coisa a ver com isto ? Hein?

5 comentários:

Luis Parro disse...

Ainda dizem que não há coincidências!!!!?????

Nuno disse...

É verdade, mesmo a calhar, parabens pela participaçao nesta grande prova, a melhor deste planeta...
Um abraço
Nuno

Carlos disse...

Pois é,
Quem toma o gosto da meia de S.João das "Rampas" fica-lhe com o bichinho e depois faz destas.
Longa vida À Tua Meia.
Um abraço
Carlos Coelho

joaquim adelino disse...

Deves sentir também um imenso orgulho dessa bonita prova que organizas, S. João das Lampas tem conhecido as melhores figuras que o nosso Atletismo tem tido ao longo dos tempos, e é natural a referência aí retirada pelo Carlos Móia para se atirar a esta aventura da Meia Maratona de Lisboa e o que ela representa hoje a nível Mundial.
É oportuna a lembrança sobre essa fase histórica, mas não é menos verdade que quem criou as bases ao longos dos anos, para que fosse possível chegar ao Recorde do Mundo da Meia Maratona em Portugal, foram as carolices de S.João das Lampas, Nazaré e algumas outras que com a tenacidade que lhes é reconhecida bem merecem também compartilhar, como seu pelo que têm feito, este brilhante feito alcançado em Portugal no dia 21 de Março de 2010em Lisboa.

Confirma se vais ao Trilho dos Pastores.
Um abraço.

Anónimo disse...

Um recorde do mundo é sempre um facto histórico, estar ligado de alguma maneira a ele, dá um certo prazer.

Desse ponto de vista, Parabéns aos três: À organização da M. M. S. L. que despertou o bichinho ao Carlos Moía; ao Carlos Moía e sua equipa pela tenacidade de levar avante a ideia do recorde do mundo para Lisboa (como é que terá ficado o Jorge…) e, finalmente, ao atleta, ao fim e ao cabo foi o vector principal deste desiderato alcançado!

Por fim, lamento informar, mas a cronologia está errada. A 1ª edição da Meia de Lisboa, foi no dia 17/3/1991 (eu estava lá). Aliás, toda imprensa caiu no erro do 20º aniversário. Quando o que aconteceu foi decorrer, essa sim, a 20ª edição (19º ano) – até parece aquele caso do século 21 entrar no ano 2000…


Um Abraço!

Orlando Duarte