quinta-feira, 21 de junho de 2012

Marginal à Noite - 2012


Nunca tinha participado nesta Prova, pois a distância de 8Km no meio de uma multidão, por muito bonito que seja o cenário e atractivo o ambiente, foi coisa que nunca me seduziu muito. Tenho optado pela Corrida do S. João, no Porto, que tem sido sempre no fim de semana da Marginal à Noite.


E a verdade é que nem inscrito estava! Mas na véspera, em conversa com os meus amigos da ACB, lá me convenci a aparecer, nem que fosse só para ver como era. Tinha ido cedo para Stº Amaro de Oeiras, mas a dificuldade em estacionar, obrigou-me a deixar o carro num sítio qualquer que, não só era longe, como incerto. Sabia que ia gastar mais tempo a encontrar o carro, do que na Corrida. Mas o tempo urgia e eu tinha de me pôr em acção. Quando cheguei, já o pessoal da equipa tinha tirado a habitual foto de família, mas ainda me arranjaram o dorsal 2018, e lá participei sob “pseudónimo”.

Estive, talvez 1,30m para passar a linha da partida e, mesmo depois, tornava-se muito complicado correr, pois eram muitos os caminheiros que, erradamente se posicionam na frente só porque chegaram cedo. Mas isto não é nada a que, infelizmente, não estejamos habituados. A partir dos 3km já dava para correr. Até mais do que aquilo de que eu era capaz.

Gosto de me cruzar com quem já vem do retorno ou quem ainda vai para lá e são mais as saudações quanto o número de atletas presentes (basta que cada um cumprimente dois) e sentimos que, no meio daquela multidão compacta, estamos rodeados de gente amiga.

Como não tinha visto o “candeeiro” dos 7 Km, pensava, pensava que a seguir ao próximo, só havia mais um para correr. Afinal não. Lá estava o pórtico. A prova acabava ali. 36,20, era o tempo que indicava o cronómetro. Não foi mau.

Quem parte na frente consegue gerir bem o andamento, mas quem vem lá de trás…

Mas trata-se de uma prova muito bem organizada. Porém, tratando-se de uma distância tão curta, todos ganhariam mais se fossem destinadas zonas (já nem digo de tempos) destinadas a quem vai correr e a quem vai caminhar. De certeza que haveria menos atropelos e toda a gente correria em segurança e mais de acordo com as capacidades de cada um.

2 comentários:

Jorge Branco disse...

"Ná" amigo Fernando, não me tirava aqui do meu Ribatejo adopatdo para correr 8 km na marginal no meio dessa confusão toda!
Alinhar em provas, presentemente, só se a "coisa" valer mesmo a pena!
Prefiro os meus treinos, solitários, aqui pelo campo!

tutta disse...

Sempre leio seus relatos sobre a participação em maratonas, e nem dá pra acreditar que desta vez você só correu uma prova de 8km. hehe
Mas, é legal mudarmos de vez enquando.
E você foi muito bem na prova. Parabéns.
E em relação aos mais "lentos", aqui no Brasil é bastante complicado isso. É muito raro termos provas onde com divisão de ritmo e sempre os mais lentos teimam em largar lá na frente atrapalhando quem vai nas provas pra correr de verdade.

Grande abraço e tudo de bom.


tutta/Baleias/PR
www.correndocorridas.blogspot.com