segunda-feira, 15 de setembro de 2014

A Importância da Rosa

A grande vencedora Chantal Xhervelle

A lendária Analice Silva (foto de Leonor Duarte)
O Nellson "Kèfrô?" (foto de Atletismo News)

(Foto de Atletismo News)


Sim, eram rosas. Rosas com que mãos amigas se picaram para lhes retirar os espinhos. Rosas que, de surpresa,  passavam para as mãos das meninas que tinham, em esforço, desfilado pelo  asfalto das Lampas, ao longo de 21 duros quilómetros. Rosas que as acompanhariam naqueles metros finais, tornando mais triunfal e alegre cada uma dessas chegadas. Era um símbolo, bem sabemos. Não passava disso. Um símbolo que cada uma entenderia à sua maneira, mas que pretendia chegar, onde as palavras não chegavam num momento de glória. PARABÉNS.

7 comentários:

JoaoLima disse...

E que bem caiu esse gesto junto de todos!

Outro pequeno pormenor que não é nada pequeno para nós, é em vez de nos darem a medalha para a mão, colocarem-na ao pescoço dizendo "parabéns!", tal como aconteceu no sábado.
E até alguém que fez uma prova má (eu) nesse momento sente-se campeão! :)

Um grande abraço, Fernando e obrigado por tudo no sábado

Carlos Cardoso disse...

Muitos parabéns Fernando, são estes pormenores que fazem toda a diferença, e é aqui que se nota que se trata de uma prova organizada por atletas para atletas.
Infelizmente ainda não tive oportunidade de experimentar a vossa prova, mas tenho essa vontade e um dia estarei aí para viver todos os pormenores que fazem com que A Meia de S.J. Lampas seja uma das provas mais aclamadas em Portugal.
Grande abraço de admiração

Filipe Torres disse...

É destes pormenores que se faz a história. Com muita pena minha tive que adiar a minha estreia nas Lampas mais um ano, já que andava por trilhos do Douro Vinhateiro. Pelo que tenho lido por aí, esta edição parece ter sido o culminar de todas as outras! Mas com essa impressão fico todos os anos :) Um abraço Fernando, e continue com esse espírito inspirador.

Jorge Branco disse...

LINDO!
Já agora há muitos anos na meia maratona de Lisboa (ponte 25 de Abril) também deram roas as senhoras depois de cortar a meta.
Não sei precisar a edição mas ainda não havia a mini e as senhoras a correrem a meia maratona eram pouca.
Já agora a quem coube dar a rosas foi aqui o Jorge branco :) Foi a mais grata tarefa que fiz nas minhas modestas colaborações com varias organizações de provas.
Um abraço MESTRE Fernando Andrade e vamos ver se o esqueleto me deixar ir as Lampas para o ano ( a coisa não está nada fafíl...)

Alice Roma Basiilio disse...

Muito bonito.... eu não consigo apanhar nada quando vejo a meta, muito menos numa prova como esta, mas muito obrigada na mesma :) Alice Basílio

Anónimo disse...

Mestre
aquele abraço extensivo a todos os voluntários.
Muito obrigado por uma prova de eleição.
António Almeida

Isa disse...

Foi um gesto lindíssimo Fernando.
Eu fiquei muito animada quando me ofereceram a rosa, nunca antes me tinham oferecido uma rosa numa prova.
É um gesto mesmo bonito e que mostrou, mais uma vez, o quão especial é esta corrida.

Parabéns a toda a organização e a todos os voluntários.

Beijinhos e até à próxima!