sexta-feira, 28 de outubro de 2016

O freguês que se segue ...



Debatida esta questão,
De Cascais e dos seus VINTE,
-Sempre com elevação-
Passou-se à fase seguinte.

Já de tanto esmiuçado

Quase até à exaustão
Alguém mais empertigado
Resolveu pôr um travão:
-“Basta! Não quero ouvir mais
Que isto já não adianta
Que estes VINTE de Cascais
Não são uma prova santa!”
E resolveu dar de sola
Indo para outra paragem
Quando chega o da graçola:
“-Então faz boa viagem!”
Começa a coisa a “azedar”,
E já quase a ficar preta
Com a conversa a resvalar
P’rà valeta!
Por isso, será melhor
P’ra acabar este “poema”
Discutir com, o mesmo amor
Outro tema.

Um grande obrigado a todos os amigos que contribuíram para o debate.

1 comentário:

Jorge Branco disse...

Mais um excelente poema e venha outro tema!
Abraço. Mestre!