domingo, 16 de junho de 2013

Corrida de S.João - "Pontos de Vista"




Acabo de ficar meio aparvalhado, agora, ao fim da tarde, pelas razões contrárias às que me levaram a ficar também aparvalhado, hoje de manhã.
Estava eu a pensar nas palavras mais apropriadas para tentar fazer um pequeno relato sobre a grande Corrida de S. João, do Porto, em que tive o privilégio de participar , e estava até com dificuldades em adjectivar  a grandiosidade do evento, com uma Organização altamente profissional,  que o soube realizar na perfeição, dando à cidade do Porto mais uma Prova  de “grande envergadura”  a que cada vez mais pessoas vão aderindo, ganhando o hábito da Corrida. Não foram apenas os corredores que o afirmavam mas também os patrocinadores , que procuram sempre que os eventos que apoiam sejam do agrado de todos. O estado de espírito era, na generalidade, de grande satisfação.
Ora, antes de iniciar o escrito, lembrei-me de espreitar o facebook.  Não é que… dei logo com afirmações - de quem não esteve lá (!) - mas que não perdeu tempo a denegrir e a ironizar a Organização, pelo facto de ter convidado figuras públicas que, sem serem atletas, contribuem, sem a menor dúvida, para facilitar a mediatização do evento!   A organização tem toda a legitimidade para convidar quem bem entender, objectivando uma maior visibilidade do  trabalho produzido.  E quando passamos a vida a queixar-mo-nos da pouca atenção que a comunicação social tem dado à nossa modalidade, conseguirá alguém perceber que venham agora criticar a estratégia adoptada pela Organização!?
Que me perdoem aqueles que se pronunciaram ridicularizando os convites da Organização e a estratégia seguida (e se não me perdoarem, mantenho o que disse), mas fará algum sentido levantar este tipo de questão, se não for apenas pelo detestável clima de ” guerra Lisboa-Porto”, que alguns gostam de alimentar?! Isso não é bom para a modalidade. Cada um dos que gostam da Corrida, fará muito mais por ela, se a promoveram da forma que melhor a entendem. Podem até nem elogiar o trabalho dos outros, mas não precisam vir, de forma gratuita, agarrar-se a pormenores (que são opções legítimas de quem trabalha no duro para apresentar uma Prova ao mais elevado nível) para achincalhar quem tem dado o seu melhor e que tem revelado a maior competência na matéria.
Obviamente que, as questões pessoais que eventualmente existam, não devem ser transferidas para o campo desportivo.

Que cada um faça o seu melhor e… está tudo bem.

2 comentários:

Carlos Castro disse...

Realmente, caro Fernando... faz lembrar a velha história do "o velho, o rapaz e o burro"!

MARATONISTA disse...

Caro Fernando Andrade, qual guerra? Quais questões pessoais? Onde é que no meu comentario a expressar a minha opinião pessoal, e tenho direito a ela, coloca em causa a qualidade técnica da organização, ou belisca o direito de arranjarem as estrategias que muito bem entenderem para a promoverem?
A minha estranhesa está num "país" que acha que é convidando "VIPS" de importancia muito duvidosa, que nunca fizeram nada no desporto, que não tem nada que os cole à mensagem que deveria estar associada a quem promove os ideais do desporto, porque sim, as organizações desportivas devem ter a "obrigação" de promover os ideais desportivos.
Acha que numa corrida com um Multi-Campeão do Mundo, medalhado nuns Jogos Olimpicos, as "personalidades" que são promovidas são as que a organização está a evidenciar no site?!?!?
Nada, mas nada me move contra o Jorge Teixeira, muito menos enquanto organizador, e não alimento nenhuma guerra norte-sul, que não faz sentido nenhum, principalmente num país tão pequenino.
se tem lido com atenção o post e comentário que fiz, perceberia facilmente que a minha principal preocupação é fazer parte de uma sociedade que dizem que gosta de programas como os que estão a ocupar o horario nobre dos principais canais de televisão e ainda mais preocupante é admirarem essas personagens como se fossem bons vinculos educacionais e referenciais da sociedade. Quero acreditar que não são os portugueses que querem gostar, quem manda é que quer que os portugueses acreditem que gostam, ao ponto das organizações desportivas acreditarem que a "colagem" a essas personagens é mais importante que a promoção dos verdadeiros campeões, daqueles que deviam ser os verdadeiros referenciais da sociedade, que podem não ter agencias de comunicação por trás, lobbys na televisão, mas que transmitem os valores da preserverança, do trabalho arduo na conquista de resultados de excessão em nome de Portugal, que realmente tem talento!!!!