quarta-feira, 12 de junho de 2013

O Praticante e o 1º Trilho das Lampas



Fiquei todo contente quando vi que o 1º Trilho das Lampas mereceu 3 páginas da Revista o Praticante, com fotos geniais de quem lá esteve e um texto não menos genial de quem viveu intensamente uma primeira experiência no mundo encantado dos trilhos.
Figurar ao lado de outros grandes eventos, já de renome, é um orgulho muito grande e que, na qualidade de membro de uma equipa que se abalançou a organizar em pouco mais de 2 meses, este  1º Trilho, devo manifestar uma enorme gratidão a todos aqueles que o tornaram possível.
De uma forma voluntária, que muito me sensibilizou, a Revista O Praticante associou-se ao evento, manifestando a sua disponibilidade para fazer eco dele. 
Generosamente e com a maior prontidão e boa vontade, tive quem desse o seu testemunho  escrito e fotográfico, que constituem a totalidade do artigo publicado.
Paulo Pires e o Ventura Saraiva são os autores das  excelentes fotos publicadas  que ilustram o belo e convidativo texto da Ana Pereira.
Porém, certamente por algum lapso ocorrido, foram omitidas a autoria das fotos. Lamentavelmente.
Sendo a Organização do 1º Trilho das Lampas, beneficiária sortuda desta grande reportagem sobre o evento,  sente-se na obrigação de pedir desculpa pelo facto, aos autores das fotos, a quem publicamente agradecemos a colaboração. Obrigado Paulo Pires. Obrigado Ventura Saraiva.  Obrigado também, Ana Pereira, embora lhe tenha sido respeitada a assinatura do texto.

Estou convencido que a Revista O Praticante também lamenta o sucedido, pois tem todo o interesse em fazer justiça com aqueles que lhes fornecem os conteúdos com que se presta a informar, de forma sublime, os amantes da nossa modalidade.  Todos saberemos reconhecer o seu importante papel.

3 comentários:

Nuno Sentieiro Marques disse...

Belo,justo, bem escrito e correcto...muito correcto este texto.
Enfim, o habitual.

Uma vez mais o bom exemplo do saber estar.

Grande abraço amigo Fernando.

Paulo Pires disse...

Fernando da minha parte podes sempre contar com todo o apoio. A fotografia para mim é uma brincadeira e uma forma que tenho de passar a mensagem e de mostrar a todos o que vivemos e sentimos quando nos perdemos por essas serras e vales. Por isso é sempre um orgulho quando amigos me pedem para usar as fotos ou vídeos. Sei que as fotos não são grande espingarda e que muitos dos créditos se devem à máquina mas fica a boa vontade e a atenuante de muitas serem tiradas a correr. Grande abraço e obrigado pelo teu texto.

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Fernando,

Foi com naturalidade e muito prazer que escrevi.

Senti-me lisonjeada e honrada de poder levar com as minhas palavras o Trilho das Lampas a mais gente, agora também através da Revista O Praticante.

Como sabe, o Fernando conta sempre comigo.

As minhas palavras foram justas e genuínas. Sairam naturalmente fruto da vivência que nos proporcionou.

Um beijinho e até sempre Fernando