sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Analice



“- Hei-de correr até quando Deus quiser.” - Dizias tantas vezes.
Deus não quis que corresses mais! Mas nós queríamos, Analice.
Que esta Grande Corrida que agora iniciaste, te dê Paz, pois nesta passagem, em que tivemos o privilégio de te acompanhar e de te admirar, deixaste as tuas marcas. As marcas da amizade, da grandeza humana, do bem querer, da perseverança, da simplicidade.
O que a humanidade tem de bom, tu tinhas.

Até sempre, querida Analice. 

1 comentário:

j. Costa disse...

Morreu a nossa Rainha , fica o seu legado que contagia a comunidade corredora.