domingo, 26 de fevereiro de 2017

Prova nº 3 - 1ª Montepio Meia Maratona de Cascais




Com o Luis Miguel à chegada (foto Nuno S. Marques)










Ela estava lá em Cascais. Ninguém a viu, mas sentiu-se a sua forte presença e todos a aplaudiram. Todos mostraram o enorme respeito que tinham por ela.
A enorme mole humana que se posicionava para percorrer os 21,197 metros da Montepio Meia Maratona de Cascais aguardava pelo tiro da partida, quando se ouve o locutor de serviço pronunciar o seu nome, numa breve homenagem à sua figura e ao que ela representava para a Corrida Popular.  Um minuto de silêncio respeitado integralmente por 3 mil pessoas, como nunca me lembro de ter visto. Semblantes carregados em que era difícil evitar o brilho nos olhos, foi um minuto intenso,  que só as gaivotas ignoravam, mas cujo esvoaçar sobre nós, ajudava a sentir a presença dela. Seguiu-se um estrondoso aplauso e lá partimos.
Parti de cá de trás, demorando quase 3 minutos a passar a linha de partida e  já estava perto dos 7km, quando ultrapassei o marca-passo dos 6m/km.
O vento não soprava, o mar não mexia e o céu manteve-se encoberto, só abrindo quando estava a chegar ao Guincho.
Parecia haver ali “mãozinha” e pelo caminho, ia ensaiando um poema, com versos soltos que mais tarde acabei por  ligar :

Já te obedece o mar, a temperatura
Já dás sinal de ti, lá de onde estás
E transmites a mais tranquila paz
Aos que tinham por ti grande ternura.

Por cá tu preferiste a aventura
Dos grandes feitos que foste capaz
Dos que só mesmo pouca gente  faz
E tu os enfrentavas, quão segura!

Transformaste em amor a amargura
De maus tratos, quiçá, de côdea dura
De tempos que deixaste para trás.

Tu, que eras a bondade da mais pura
(Grande de mais para a tua estatura)
Partiste, mas nunca nos deixarás.

Em suma, foram 21km corridos muito mais com o pensamento do que com as pernas. Obrigado pela companhia, Analice.

A organização da HMS, como é seu timbre, está de parabéns pelo grande evento que fez nesta 1ª Edição da Montepio Meia Maratona de Cascais.

2 comentários:

JoaoLima disse...

Já comentei com várias pessoas exactamente o mesmo, que não me lembro de alguma vez ter presenciado um minuto de silêncio com tal intensidade!

Um abraço e parabéns pela prova

Anónimo disse...

Obrigado, Fernando.

Infelizmente, aqui em Condeixa, à excepção da partida dos 111 km, onde o silêncio imperou e os aplausos foram estrondosos e sentidos, nas outras partidas, um terço do pelotão estava desligado...

Forte Abraço!

Orlando Duarte