quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Um abraço à Analice







Sem medos percorreste o duro asfalto
Em léguas infinitas, decidida;
Por lama, pedra, areia desmedida…
Muito passaste tu, sem sobressalto.

A íngreme ladeira, o planalto,
A vista deslumbrante aparecida,
O respirar, o exaltar a vida,
O domínio do Mundo, lá do alto.

Cá em baixo, porém, o que se via
É que a tua irradiante simpatia
Criou milhares de amigos no pelotão

Nunca faltou quem, a correr te visse
E te gritasse “Força, ANALICE”

E te passasse a ter no coração.

6 comentários:

joaquim adelino disse...

S. João das Lampas é um local que está no coração da Analice, só por algo de força maior é que a impediria de estar presente em todas as iniciativas que o Fernando Andrade organiza, nada nos daria mais prazer do que voltar a vê-la de novo ali com a sua total disponibilidade e sempre de boa disposição. Deixo-lhe aqui mais um beijinho grande e muita força para seguir em frente!

JoaoLima disse...

Lindo poema dedicado à nossa Analice a quem endereço toda a força!

Um abraço

Anónimo disse...

Lindo!! À Analice um abraço grande
Susana Adelino Pinto

j. Costa disse...

Bonito !!Estou certo quem quando a Cristina ler esta mensagem a nossa Analice fica muito mais feliz!grande abraço,

watch disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
watch disse...

Muitas, muitas, muitas saudades de ti Analice! Um grande abraço daqui dos Estados Unidos do Paulo, Yordanos e os miudos!