sábado, 26 de julho de 2008

Apontamentos do Raide 2006 - III



…./…

Para não ir com as duas mãos ocupadas, resolvi prender uma das garrafas na correia da mochila. Quando dei por isso, a tampa tinha saltado e a garrafa, na minha perspectiva, já ia meio vazia. Continuei com uma em cada mão, optando, no entanto por gastar primeiro o resto da que ia na mochila, dado que era incerta a quantidade de água ela ainda continha. A das garrafas estava à vista e podia dosear !

O piso, entretanto melhora. Como o meu relógio não contava as horas, cada 60 minutos voltava ao princípio e eu já não fazia ideia de quantas horas tinha de prova. Seriam 4?, seriam 5? Seriam 6?

Impiedoso, o sol ia-me atacando por trás e eu já começava a sentir os seus efeitos. Alcanço mais alguns companheiros que, lá atrás, me tinham escapado (um abraço Valentim e Analice) e entro na sucessão de curvas à direita e “nenhuma” delas era a última! Recebo os aplausos de um naturista (“tostado” como se passasse ali dias e dias ao sol) que, obviamente, agradeci, tentando encarar com naturalidade, o insólito incentivo de uma “saudação pendular de um quinto membro” que se movimentava ao ritmo das palmas.

Com cerca de 35 Km de Prova fui "apanhado" pelo amigo Alexandre Beijinha, que estava a curtir um solzinho


Dou mais uma curva para a direita. Desta vez era a última. Lá muito longe avistava o desejado pórtico que parecia minúsculo. Mas pronto… estava à vista o que ainda tinha para correr. Bebo os últimos goles de água, aproximo-me e, como a distância mais curta entre dois pontos é um segmento de recta, procurei a perpendicular ao pórtico, para não entrar lateralmente. Asneira ! Andei para ali a contornar chapéus e toalhas, a incomodar banhistas, até que um elemento da organização me vai encaminhar para o corredor final. É que eu deveria ter continuado por mais alguns metros junto à água. Mas a verdade é que o pórtico também deveria posicionar-se na perpendicular desse corredor para não induzir em erro.

Últimos 20 metros. YEEEESSSSS.!!! Já cá canta ! Com uma corrida estranha, ergo os braços de contente, saboreando aqueles momentos que gente amiga, na meta, registou de forma sublime.


Ó p'ra ele: feliz e contente por chegar !



Já não sabia andar! Encaminho-me para o gradeamento, meio nauseado e sob a vigilância de dois elementos da Cruz Vermelha, “esboço” uns vómitos sem conteúdo e fiquei bem.

Logo a seguir a estas “náuseas de alívio” (gostaram desta?) entro na tenda e fazem-me uma massagem. Devo dizer que, muscularmente sentia-me óptimo, o escaldão é que me estava a incomodar.



Ó Gregório !!!!!!

Segue-se um período de repouso na sombrinha da tenda de recuperação, onde me podia refrescar à vontade com água, fruta, ice-tea.

Depois dos necessários momentos de relaxe em que troquei comentários com outros companheiros e em que ia vendo chegar um… e depois, outro…, fui buscar o carro e tomar uma banhoca. Ao espelho vi melhor o bronzeado de ciclista que tinha ! Espectáculo ! As partes escurecidas, principalmente as da região posterior (que apanharam com o “espertucho” doíam-me com’o caraças e hoje já passaram à fase do prurido. Falta pouco para entrar na fase da “esfola”. Continuando, juntei-me a um grupo de amigos e encaminhámo-nos para o local do convívio, onde iria ser servido um lanche e distribuídos os prémios. Aí, enquanto mordiscávamos qualquer coisa, íamos vendo o filme do Raid de 2005. Ainda estou impressionado com aquelas excelentes imagens. Umas, porque mostravam em grande plano e em grande forma o saudoso João Campos, que ficou na segunda posição, depois de ter sido “ameaçado” por um caniche; outras, pelo vigor na passada demonstrado pelo Pedro Pessoa já na parte final da Prova! Parecia que estava a fazer 400m ! Seguiu-se um breve discurso do Sr. Presidente da Câmara ( o respeitável Edil, nos versos do “outro” ) em que deu ênfase ao facto de “os grandes embaixadores do litoral de Grândola sermos nós”. Gostei de ouvir isto e até fiquei sensibilizado. Prémios entregues, despedidas feitas e eis que sou brindado com um prémio que não estava nos planos: então não é que o João Hébil vinha preparado com uma tacinha para me oferecer, pronta para corrigir uma eventual ausência de prémio de participação !? E até vinha gravada e tudo: “ Raid Pedestre Melides-Troia “-30.JUL.2006 – Participação AtlasCopco/Madrid”. E esta hein!?? Obrigado, João!


(o próximo é para concluir!)


.../...

Sem comentários: