sábado, 26 de julho de 2008

Apontamentos do Raide 2006 - IV (conclusão)I

.../...

Pensava eu que, por este ano, as coisas acabariam por aqui. Mas não! Como vim por Alcácer e apetecia-me um cafezinho, parei na estação de serviço de Palmela. Cruzo-me então com o nosso amigo Joaquim Antunes e sua família. Sou confrontado com uma situação nova : “pôr um autógrafo na compilação das Melíadas, que ele se tinha dado ao trabalho de fazer e a que chamou "Melíadas Forever” . Obviamente que me senti bastante honrado com isso, mas também é verdade que fiquei meio engasgado com tal distinção. Tanto mais que foi ele que teve o trabalho de reunir todas aquelas estrofes que me diverti a fazer enquanto falávamos do Raid. Obrigado, Antunes. Forever !

Ainda falta falar da apreciação que fiz desta edição do Raid, se calhar, a única parte que interessa deste “estendal” que tenho vindo a fazer e que, se não me ponho a pau, vai demorar mais tempo que o próprio Raid.

Falta, então, a crítica que, como não podia deixar de ser, pretende ser construtiva :

1-Potencial – Trata-se de uma Prova com um enorme potencial turístico-desportivo que, bem promovida poderá captar muitos participantes estrangeiros, pois em Portugal, infelizmente não chega às 5 centenas o número de maratonistas e destes, apenas uma parte se dispõe a envolver-se na aventura. No entanto, a quase duplicação do número de participantes de 2005 para 2006 é um forte sinal de que este Raid estimula a apetência dos atletas que gostam de grandes distâncias.

2- Promoção – Caso a Organização pretenda crescer além fronteiras, será necessário promover a Prova a partir de agora ! Em todos os locais onde se fale de Desporto-Aventura e na internet, principalmente nos sites espanhóis.

3-Calendário – A escolha da data, tendo como referência a previsão das marés, é muito importante. Por outro lado, este ano, aconteceram 3 eventos (Trail da Freita –Raid Melides Tróia e de ultramaratona, no mesmo mês! Não é bom para nenhum, pois a “clientela” é a mesma.

4-Regulamento – A grande maioria dos atletas são veteranos. Acontece que apenas são consideradas 2 categorias de veteranos ! Em minha opinião seria preferível atribuir prémios quase que simbólicos às diferentes categorias, dando primazia à geral masculina e feminina. É que assim como foi (quando é um veterano que ganha a prova) gera-se sempre a dúvida relativamente aos outros veteranos, tipo, “fui o 2º, mas como o vencedor optou por ser sénior, vou passar a 1º?, ou será que ele foi sénior só para o prémio?).

5- Animação nas Praias - No sentido de informar os banhistas, seria de grande utilidade informação através de aparelhagem sonora da passagem dos raiders, fazendo com que alguns desses banhistas, pudessem ser público. É que 99% dos banhistas não fazia ideia de quem eram aqueles “malucos” que ali passavam, de mochila às costas e com ar cansado.

6- Recipientes de recolha de lixo – Não vi. A menos que estivessem colocados no mesmo local onde eram dadas as garrafas. Deveria haver informação sobre esses locais.
No meu caso, trouxe tudo comigo (excepto os caroços da maçã, por serem biodegradáveis e a tampa de uma das garrafas, que perdi).

7 – PARABÉNS –Estes pontos são apenas pormenores que, na minha modesta opinião – que ninguém pediu – poderiam contribuir para melhorá-la. No entanto, quero endereçar à Câmara de Grândola sinceras felicitações pelo excelente trabalho efectuado e um grande Bem Hajam a todos os voluntários que, durante todo o dia, se empenharam na assistência aos atletas em prova, para que nada lhes faltasse.

Já estou com saudades. Venha o Raid 2007.

8 comentários:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Bem Fernando, depois de reler tudo isto, até senti saudade e vontade de voltar, para mais uma vez vos ver chegar e captar emoções disfarçadas de imagens.

Quem sabe, lá estarei mais uma vez.

Um beijinho
Ana Pereira

Hideaki disse...

Caro Fernando, li seu comentário no blog do nosso amigo Jorge Maratonista. Eu não discordo da busca dos nossos (meu inclusive) limites. Apenas critico aqueles que não treinam de forma adequada e se acham heróis por terminar uma prova sofrendo. O que é totalmente diferente do Jorge, que escolhe um desafio e se dedica por ele. Eu valorizo este esforço antes de chegar até a linha de largada. O que vem daí até a meta, é apenas "consequência". Quem realmente se superou na preparação, física e psicológica, consegue atingir suas "metas" e são alvos da minha admiração. Sinto muito se a forma como escrevo, parece um desprezo. Mudando de assunto, tive o prazer de correr a Meia Maratona de Portugal em 2007, que foi a minha 100a prova, a primeira fora do Brasil. Está em meus planos, retornar para Portugal, para correr as Maratonas do Porto, Lisboa, Gold/Carlos Lopes, etc. Abraço!! Hideaki

Fernando Andrade. disse...

Olá, Hideaki e obrigado por passar por aqui. Não consegui entrar no seu blogue, por isso vou responder aqui ao seu comentário.
O amigo Hideaki teria todo o direito de defender outro ponto de vista e só teria de ser respeitado, mas, pelo que esclarece, estamos em perfeita sintonia. Aquele que por ter feito uma ultramaratona se sente superior é um sinal claro que ainda tem um longo percurso a fazer como atleta e como ser humano. Depois há ainda a ter em conta os objectivos: fazer uma ultra (como o Jorge, de 50 km em 4h) requer um elevado grau de preparação e seria uma perfeita estupidez eu tentar fazer isso. No entanto, se apontasse para 4,30, já considerava isso um objectivo realista e adequado ao meu treino, ainda que pudesse vir a concluir em 4,45.
Fico feliz por ver que é sua intenção correr a Maratona do Porto. Conto também lá estar, pois fiz todas as anteriores edições.
Talvez nos possamos encontrar e tomar um cafezinho juntos.
Grande abraço.
Fernando

Hideaki disse...

Fico contente em poder esclarecer meu ponto de vista. Na verdade, eu respeito e admiro todos os corredores, desde aqueles que ainda estão começando até os ultramaratonistas, DESDE QUE corram com responsabilidade, enquanto amadores. Já conheci Porto a trabalho em 2005 e está em meus planos correr a Maratona, mas por questões financeiras, ainda não será neste ano. Mas no dia que eu realizar este sonho, vou avisar e será um prazer tomarmos um cafezinho. Se eu ganhar na loteria (lotaria) prometo que vou no primeiro outubro, hehehe. E o link do meu blogue é este: http://hideakirunner.zip.net/ . Abraço!

Zen disse...

Amigo Fernando

Antes de mais obrigado pelas "honrarias" ( "a satisfação de, finalmente ter conhecido o Zen ")com direito a fotografia e tudo. A satisfação é recíproca e a admiração por alguém que tanto nos ensina os fundamentos da prática desportiva, ainda por cima relatados com tanta sensibilidade, é igualmente grande.

De facto o Raid de 2006 foi um grande momento para ambos ( eu a correr por fora o Fernando por dentro, mas com um entusiasmo semelhante). E quem não se lembra dos fantásticos debates no fórum e dos belos "devaneios" poéticos da Meliadas? Foi bom, é bom e será bom!

Viva o Raid e sobretudo vida o são convívio e a amizade.

Este ano ambos corremos por dentro. Boa sorte!

PS - Se me permite ( vou fazê-lo antes da permissão, se tiver de se zangar comigo, espero fazer as pazes depressa) colocarei no fórum o link para este fantástico relato.

Obrigado pelo poesia no Trilhos Míticos.

Abraço

António Almeida disse...

Caro Fernando

gostei muito de ler estes apontamentos do Raide 2006, como habitualmente gosto de tudo aquilo que escreve.
Que tenha um bom raide 2007 é o que lhe desejo.
Aproveito também para agradecer as suas palavras de parabéns à Vitória lá no meu blog.
Grande abraço.

Fernando Andrade. disse...

Só falei com o amigo Hideaki, em jeito de comentário sobre outro assunto, mas não goataria de parecer indelicado por não me dirigir às pessoas amigas que deixaram aqui o seu testemunho :

À Ana, gostei de ver que admite a hipótese de lá estar à chegada, registando aqueles momentos "lendários" como tão bem fez nos dois anos anteriores. Seria bom vê-la por lá.

Ao Zen...bom, quem não se sente lisongeado com as palavras que aqui deixou !? Domingo, lá teremos um longo caminho em comum.Será mais um "Trilho Mítico".Boa prova Zen.

Ao António Almeida, obrigado pelos votos de boa prova e o desejo de que, no próximo ano, se decida a alilnhar com a malta numa experiência inesquecível.

Grande abraço a todos.

F.A.


Agradeço a ambos

Fernando Andrade. disse...

"a ambos os 3",eheheh.

Desculpem a "deslocação" de uma frase que "desceu" sem que me tivesse apercebido e que perdeu o sentido.