quarta-feira, 4 de março de 2009

Açúcar, esse doce vilão

Sacarose = Glicose+Frutose


Sentimo-nos muito mais felizes quando fazemos aquilo que gostamos e quando aquilo que gostamos é o que deve ser feito! A chatice é quando não podemos fazer aquilo que gostamos porque faz mal! Todos nós gostamos de resultados imediatos (e o que sabe bem é imediato) mesmo que isso implique algum prejuízo a prazo: “O bem que sabe perdoa o mal que faz”! O pior é que quando vem o mal, já não nos lembramos do “bem que soube”. E vem o arrependimento, a tortura, a culpa !

O açúcar, a grande fonte de energia e… de prazer é o grande “vilão” do que nos conta a Drª Madalena Muñoz, conceituada nutricionista que dá interessantes conselhos alimentares no seu blogue. Quem conseguir segui-los está de parabéns e subirá uns degraus na escadaria da sanidade. Mas, oh Drª, o que é que “adoça” a vida se não for uns chocolatitos de vez em quando, uns pudinzitos, umas musses de chocolate, umas babas de camelo, uns cornetos de morango??? Nós prometemos que “derretemos” tudo na corrida! Não pode ser assim? Não?! Vá lá, diga que sim…!?!

10 comentários:

Fernando P disse...

É sabido que tudo o que nos dá prazer ou é proibido ou faz mal...

É triste que se tenha de encarar a hipótese de cortar radicalmente com o açúcar: porquê? É como se fosse necessário deixar de beber um bom vinha à refeição para não ficar alcólico...

Como dizia alguém na minha terra, "a mãezinha faz muita falta, mas o tininho...".

Um abraço!

Madalena Muñoz disse...

Olá a todos! Bem dipostos? Esclareço os leitores que no Desafio Candy eu não disse que ninguém teria de cortar radicalmente -- nada! Oh rapaziada: eu estou a fazer um desafio, com balizas temporais, sobre as guloseimas (antes deste fiz um de maior restrição, o Desafio Açúcar). Mas isso sou eu! Diz lá para quê, porquê, por quanto tempo, e como me sinto. Vocês fazem maratonas que é um desafio imensamente mais difícil, eu acho, e quiçá mais "prejudicial" (enfim, outros assuntos, stress oxidativo, lesões + ou - graves, atropelamentos...). De cientista e de louco todos temos um pouco :)! E viva o bom senso e a boa disposição! Se ficasse rezingona podem crer que não o faria. E Tchim Tchim ao Fernando P! E obrigada ao Fernando pelo desafio do post! Um beijinho e keep up the good work! :) Madalena Muñoz
www.madalenamunoz.com

Madalena Muñoz disse...

Legenda da fotografia: 1 molécula de glucose (esquerda) ligada a 1 de frutose (a da direita) = sacarose (portanto, um dissacárido = 2 açúcares), um açúcar simples e sem mais valias nutricionais além da energia (4 kcal/g), ou seja, calorias vazias, mas cheias em prazer :)).

Comam-nas até caír, se quiserem :)), ou até vos caírem os dentes... MAS não é aconselhável de todo que o façam. Mesmo que as gastem nas corridas... Nem tudo se resume a calorias neste mundo da nutrição.

:) Bjs e cuidem-se com amor!
Madalena Muñoz
www.madalenamunoz.com

Stéphanie Perrone disse...

ah eu já desisti dessa luta. eu não consigo viver sem doce. principalmente chocolate!!!! hehehe

Ricardo Hoffmann disse...

E viva as corridas que nos permite essas constantes abusadinhas!

José Carlos Jorge disse...

Como dizia Oscar Wilde, Tudo o que é bom ou faz mal ou engorda ou é pecado.

Há tempos andei a seguir o blog da Dra Madalena Muñoz e segui a sugestão de comprar o livro "Comer bem" de Susie Orbach. Tem sido um livro de cabeceira há tempos.
Acho que vou voltar a seguir o site.

Um grande abraço e boas corridas

Paula Pinto disse...

Não aprecio muito o sabor doce. Cá p´ra mim "derreto-me" mais com uns petiscos, uns molhos, uns picantes, mas de vez em quando dá-me cá uma vontade de atacar um SUPER-DOCE...e nessas alturas, escolho um "daqueles"!!

Mais uma Maratona em Abril? Isso para o Fernando é canja. Não lhe conhecia a faceta da "preguicite" para os treinos. Vamos lá...

Beijinho
Paula

MPaiva disse...

Se há coisa que faço desde que comecei a treinar corrida com mais intensidade é comer e beber sem pensar se faz bem ou se faz mal. Apetece-me? Como!
O importante é irmos avaliando regularmente o estado de saúde e não deixar que as coisas descambem. Como não somos candidatos a campeões olímpicos, acho que isso é mais do que suficiente!

abraço
MPaiva

runningirl disse...

Concordo com o Miguel, eu como o que quero quando estou treinando. Afinal sao 45 milhas por semana entao mereço comer o que quero. Claro que com moderação. Adoro doces e chocolates portanto não dá para evita-los.

Abraços,

joaquim adelino disse...

Olá amigo Fernando.
Gostava de o encontrar em Vila Franca no próximo Domingo. Vai ser mais uma oportunidadede convívio entre a comunidade blogueira. e no final quem sabe... existe por lá uns escelentes "doces da avó" de comer e chorar por mais.
Até lá.