terça-feira, 17 de março de 2009

Mãos perigosas


Um dia vieram perguntar-me se autorizava que fossem cortados alguns ramos da árvore que tenho no jardim, visto que estavam a interferir com a passagem de um cabo eléctrico entre dois postes.
Disse que sim, obviamente.
Passaram-se talvez uns seis meses e eu até pensei que já se tivessem esquecido.
Porém, hoje de manhã, alguém me avisou que estavam lá a podar a árvore. Fui a correr, pois queria certificar-me que iriam fazer um corte harmonioso dos ramos. Já não vi ninguém que assistisse à minha cara de espanto e com quem pudesse indignar-me e pedir responsabilidades pelo acto de selvajaria cometido.
Uma grevílea com 12 anos, cónica e frondosa era, assim, cobarde e criminosamente amputada, sem contemplação, do seu ramo principal (e vários outros secundários), sem qualquer critério transformando a bonita árvore num feixe divergente de ramos desgrenhados! Que grau de profissionalismo é exigido a esta gente que manuseia a moto-serra de forma tão leviana e bárbara?!

Assim ficou a grevílea, que era cónica


Adiantará pouco, mas quero saber quem foram estes "artistas". Nem que seja para lhes ver a cara.

6 comentários:

Duarte Gregório disse...

Mesmo com a devida autorização, não é nada normal entrarem dentro da propriedade privada sem estar alguém responsável pela mesma.
Se fosse em minha casa, pode ter a certeza que reclamava e, até se calhar ate dizia que me tinham roubado algo que tinha junto à árvore.
Depois ia ver o que ia dar com o pessoal que invadiu a minha casa.
Abraço

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Pena não ter tirado uma foto do "antes" Fernando, sempre se tinha mais uma ideia do chacina...

Mais um bom exemplo do que se vai fazendo por aí, sem rei nem roque...

É uma tristeza...

Um beijinho Fernando

Ana

luis mota disse...

Olá Fernando!
Eu tenho dois sobreiros no quintal. Com o crescimento eles começaram a embater nos cabos e até dava “Faísca”. Fui à EDP informar a situação.
A opção deles foi colocar um cabo isolado e simultaneamente desviar a linha. Nas árvores, que crescem harmoniosamente, nem tocaram.
Luís Mota

runningirl disse...

Ola Fernando:

Algo semelhante aconteceu comigo.... bem... muito pior...

Contratei uma companhia para me dar um orçamento de quanto me custaria podar uma árvore em frente da casa ja que incomodava muito o vizinho... pedi somente um orçamento. Dois dias depois regresso a casas do trabalho e me encontro 3 sujeitos cortando a minha tão querida árvore. Isto mesmo, eles cortaram a minha arvore sem a minha autorização.

Resultado: tive que leva-los a corte e a tal companhia teve que plantar uma outra árvore e pagar me uma multa.

Entendo bem a sua raiva.

Abraços
Sandra

joaquim adelino disse...

Olá amigo Fernando.
Isso foi uma maldade, lembro-me bem dessa árvore quando o visitei aí em sua casa à uns anos.
A autorização de podar a árvore não incluía a invasão da propriedade. Eu iria pedir responsabilidades.
Um abraço.

Fernando Andrade. disse...

Obrigado, amigos/as por partilharem comigo esta indignação pela incompetência e cobardia demonstradas.
Conforme disse, vou apresentar queixa na Edp.
Abraço.
FA