sexta-feira, 22 de maio de 2009

Até as pedras, Senhor !!!...


Em Setembro de 2007, após a 1ª "investida"
Em Maio de 2009...No lado oposto, a caleira ainda lá vai estando....

Estas imagens não serão estranhas de todo a quem conhece o percurso da Meia Maratona de S. João das Lampas (ao km 11,5 na "tenebrosa" descida de Monte Arroio para Bolelas).


A estrada que liga Bolelas a Monte Arroio ( uma das localidades mais altas da Freguesia de S. João das Lampas , é ladeada por velhas caleiras de pedra que conduzem, pela gravidade, a água sobrante do chafariz e lavadouro público, para as pequenas hortas ali existentes.

Tais caleiras, únicas do género na zona, executadas manualmente com muito cuidado e colocadas no local pela força braçal dos nossos antepassados, são testemunhos da importância da partilha da água desde tempos imemoriais. Actualmente continuam a ter a mesma utilidade pois são férteis os terrenos que irrigam e a pequena actividade agrícola familiar, com os tempos que correm, recupera a sua importância. Além disso, constitui um elemento pitoresco, rústico e emblemático daquelas localidades. Presume-se, por isso, que esteja classificado como património público pela CMS.

Acontece que, para nossa tristeza, alguém sem escrúpulos, pela calada da noite, tem vindo a furtar as ditas caleiras. Em 2007 “desapareceram” as primeiras (duas ou três) e na noite de 16 para 17 de Maio, “voaram” mais cinco! Também os capitéis (piramidais) de um dos portões não escaparam à ganância de quem, certamente, pretende comercializar bens alheios.

Claro que não pode haver um polícia em cada sítio onde há risco de furto, mas seria dissuasor destas práticas, a existência de uma atenção especial por parte das autoridades, à comercialização deste tipo de materiais “arrancados”, criminosamente, ao património que é de todos.

Se nada for feito, não custa adivinhar o que irá acontecer às caleiras que sobram.

2 comentários:

André disse...

inacreditável...

joaquim adelino disse...

Olá amigo Fernando.
Para além de vandalismo isso é pura maldade. Eu conheço bem esse local pois sempre que corro a Meia Maratona, e já lhe perdi o conto, faço questão de tomar sempre um bom banho nos tanques que fornecem essas caleiras, só espero é que agora não levem também os tanques.
Ele há cada uma, do que é que se deviam de lembrar. Vão deitando aí um olho pelas hortas e vão vigiando o que resta.
Abraço e até Domingo.