sábado, 25 de dezembro de 2010

1ª S.Silvestre Pirata


À chegada (Eu,João Hébil,Orlando Duarte e Eduardo Santos)

Todos os que estiveram na S. Silvestre Pirata, ainda estarão a pensar como é possível que uma “boca” lançada no dia 16 de Dezembro, tivesse atingido as proporções que atingiu, apenas em 7 dias ! A confirmação de que existe magia na Corrida fica aqui feita .
Temos, no entanto, que reconhecer uma coisa: houve “mãozinha” por detrás daquilo que se pensava espontâneo.  Se não vejamos:
Surge um com a ideia e aparecem 80 para a pôr em prática. E nenhum desses oitenta estaria a contar com o que quer que fosse, para além de levar um farnel, encontrar-se no Parque de Campismo com a rapaziada e, no final, quem quisesse poderia tomar uma banhoca. Ninguém, repito, estaria a contar com mais do que isto, o que foi suficientemente atraente para que se alistasse tanta gente.
-Chega-se ao Parque de Campismo e o segurança, convida-nos a pôr o carro no seu interior o que, em termos de segurança, nos deixa muito mais tranquilos;
-Distribuição de dorsais (com destacável de controlo –olálá) e requintados  diplomas personalizados;
-Uma foto-reportagem à maneira;
-Depois do treino, encaminhámo-nos para um salão aquecido com dois enormes aquecedores a gás (pois a noite ia arrefecendo cada vez mais), com mesas onde se ia colocando aquilo que se trazia, mas quando lá cheguei já estava bem preenchida;
-Um caldo verde quentinho e divinal  feito pela Leonor (esposa do Orlando) –obrigado Leonor;
-Umas breves palavras do Orlando Duarte, assinalando o aniversário da nossa querida Analice a que se seguiu o cantar dos Parabéns.
-Distribuição de novos  diplomas (versão Alex, que também tinha a surpresa programada).
Enfim…estivemos num evento de grande qualidade, de fazer inveja a muitas provas oficiais.
Mas, já me estava a desviar do que pretendia dizer no início. Quando disse que houve aqui “mãozinha” –no bom sentido, claro é que nada disto decorreria com o requinte com que correu, se o trio Orlando-Parro-Alex ( e colaboradore(a)s) tivessem deixado tudo ao “Deus dará”. Claro que a malta alinhava na mesma mas – lá está o raio do anúncio - não seria a mesma coisa.
Para eles vai o meu abraço de gratidão.
Quanto aos andamentos utilizados, já sei que está a ser estudada a forma de se evitar que alguém se sinta desacompanhado.
Com esta “pirataria” a Corrida descobriu uma nova “fórmula” de se afirmar. É verdade que não há público (assim como assim, público é coisa a que não estamos habituados nas corridas que por cá se fazem), mas há uma enorme sensação de liberdade por parte dos corredores, que tornam obsoletas as tabelas com as classificações.
Por mim, sempre que possa, serei “freguês”.



3 comentários:

Jorge disse...

---------\\\\|/---------
--------(@@)-------
---ooO--(_)--Ooo-
Olá Fernando correr a noite é muito bom e principalmente entre amigos não é mesmo...Parabéns pela 1a. prova de S.Silvetre Pirata.
Espero que vc tenha tido com sua família um bom natal, lhe desejo um FELIZ 2011 com muita saúde e correndo muitos Kms.

Um abraço,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com

Fernando Andrade. disse...

Olá Jorge.
Muito obrigado pelo comentário que aqui deixou e pelos votos formulados.
Desejo também, que tenha tido um Natal Feliz e que o novo ano de 2011 seja bom em tudo, principalmente na Saúde e na Corrida.
Grande Abraço.
FA

ana paula pinto disse...

Até o caldo verde tinha execelente aspecto!

Parabéns à Analice.

Uma pirataria de bastante sucesso, pelo que vi. Quem me dera ser pirata...:-))

(parabéns extensivos ao mentor da ideia pirata, à cozinheira pirata ...ora...a todos os piratas:-)))

Feliz Ano Novo