domingo, 5 de dezembro de 2010

25ª Maratona de Lisboa

Foto ( A caminho da Torre de Belém) tirada pelo Fábio Dias Pio

Tinha pensado fazer um breve texto, tipo “estou muito cansado, fiz o tempo de 3,48 e tal e amanhã falo sobre a prova”.


Mas, pensando melhor, acho que se fizer já uma apreciação desta 25ª Maratona de Lisboa, enquanto as coisas estão fresquinhas, é capaz de haver um resultado mais fiel do que se passou, nesta manhã que se previa fria, com chuva e vento e que acabou por apresentar apenas o vento (e forte, que até fazia andar de lado), como companheiro dos atletas.

Parti determinado a chegar à meia, na casa da 1,45, para não dar o estoiro que dei no Porto.

À minha frente ia o marca-passo das 3,30, com uma bandeirola alta, mas, estranhamente, afastou-se muito, que até o perdemos de vista ao cabo de 8 Km. Mas nós ( eu e um grupo da minha equipa ACB, que também confirmou que o marcador ia depressa demais.

12KM: 1,00,00. Tudo certinho, mas à Meia, já levava 1,46! É verdade que o vento estava quase sempre de caras e talvez isso pudesse ter atrapalhado as contas. Na ida até à Torre de Belém, onde seria o retorno, acabo por ser apanhado por um grupo que tinha deixado para trás e comecei logo a recear que qualquer coisa não estaria a correr bem. Passa o António Almeida que fez alguns km comigo, mas eu comecei a abrandar e ele fez muito bem em ir embora.

Fui metendo uns géis ( não sei se é assim que se diz, pois gosto mais de utilizar a palavra no singular, por via das dúvidas) para ver se ganhava alguma energia, mas o resultado não se fazia sentir. Alcanço de novo o Nuno Coelho, da ACB, que tinha parado no abastecimento dos 30Km a “matar a fome” que lhe deu e veio comigo até aos 35, altura em que resolveu abastecer novamente, com paragem e não mais o vi. Lá estava o Jorge Branco no Cais do Sodré (já estava na 1ª passagem, a dar o seu importante incentivo.

As baterias já estavam apontadas para a temível Almirante Reis, entre os 37 e os 40Km. As forças iam faltando e a vontade de caminhar era muita, como, aliás, muitos faziam, mas eu, embora com uma passada miserável, fui adiando esse momento até que achei que já não valia a pena. À entrada do Estádio lá estava muita gente amiga a dar os últimos aplausos, e que transformavam aquela vergonhosa passada, numa vitória por concluir a minha 39ª Maratona. O tempo que fiz, ainda não sei bem ao certo, mas andou pelas 3,48, mais um minuto que no ano passado, em que caminhei e fiz paragem para “alívio da tripa” naquela subida medonha que este ano foi substituída pela Almirante Reis.

Tirei, uma grande conclusão. Tenho falado muito na necessidade de uma gestão do tempo até à meia, mas o tempo para que apontamos só tem alguma possibilidade de ser atingido, se o treino, o descanso, a alimentação e tudo o resto, tenham sido adequados. No meu caso, para além de uma preparação muito atabalhoada (fiei-me ainda no que fiz para a Maratona do Porto), tive uma véspera da Maratona bastante atribulada, tendo comido apenas uma torrada com leite de manhã, “passei o” almoço e só à noite, em casa, comi umas massas feitas à pressa. Desculpas ? Não sei se são desculpas, mas apenas as conclusões que tirei deste meu “insucesso” que, é relativo. Digo sempre que o importante é desfrutar, mas aqueles últimos km não foram de desfrute, mas de absoluto sacrifício para chegar à meta instalada no interior do Estádio 1º de Maio.

No próximo texto falarei dos “prós e contras” que encontrei nesta 25ªedição.

24 comentários:

Jorge Branco disse...

O que importa é mais uma maratona para o vastíssimo curriculum!
Parabéns!
Tenho pena de lhe ter falhado com a foto mas não levei máquina com medo da chuva (isto da electrónica é muito sensível a agua a não ser que se tenha uma maquina estanque que não é o meu caso) e depois o meu tio deixou-me uma das dele que pura e simplesmente encravou.

Fernando Andrade. disse...

Grande Jorge.
Obrigadão pela força que me deu. Tenho pena é que o "tornado" tenha "entornado" o caldo e teve que se arrastar até lá acima.
Uma das expressões que mais se ouve, em circunstâncias iguais às minhas é que "não há milagres", se não se faz uma preparação capaz e pensamos que a temos, dá nisto.
Grande abraço.
FA

JH disse...

Fernando,

Parabéns, mesmo quando dás o estoiro acabas por fazer um tempo bem abaixo das 4:00, coisa que não me acontece a mim quando estoiro (que é quase sempre...)
Abraço

Mark Velhote disse...

Viva Fernando,

O importante é chegar ao fim, por mais "cliché" que possa parecer, por isso os meus Parabéns!
Essa subida aos 37K é mesmo para assustar os temerosos da Maratona de Lisboa como eu! eheh

1 abraço
Mark

horticasa disse...

Mas chegar ao fim não é já uma vittória? Quem me dera a mim.
bj eugenia

Fernando Andrade. disse...

OLá João.
Obrigado. Mas fiquei um bocadinho chateado...
Fiquei, porque eu deveria, logo, à partida, saber que não tinha treinos e as coisas ontem foram demasiado stressantes, logo, deveria ter baixado a fasquia. Não deveria apontar para passar è meia com 1,45, mas aí com 1,55.-Aí já tudo ficaria bem "distribuído" e eu ficaria contente por cumprir o objectivo. Assim, foi uma espécie de estupidez. É que o raio da "experiência" tarda em dar resultados,ehehe.
Grande abraço.
FA

Olá Mark.
Obrigado pela mensagem. De facto, aquela subida dos 37 aos 40 é massacrante, mas olha que a do ano passado era bem pior : mais íngreme e mais prolongada. Mas não é nada que não se faça. O que é preciso mesmo é estar preparado para o fazer.
Grande abraço.
FA

Olá Eugénia.
Chegar ao fim é uma vitória sim, mas "dou murros na cabeça" porque achava que deveria ter chegado em melhores condições. É obrigatório fazermos uma ponderação correcta do que fizemos antes, para sabermos que marca podemos perspectivar. Há-de ver que um dia estará a aceitar estes desafios "malucos" para ter a sensação de superação, que, no fundo, é o que nos move e faz repetirmos a maratona.
Beijinho.
FA

Vitor Veloso disse...

olá Fernando,
Mais uma Maratona realizada já leva na 39ª.
Esta de parabéns não há muitos com tantas Maratonas, força a próxima com certeza será melhor.
Fez tudo ao seu alcance, efectuou um bom registo pois as condições climatéricas não eram de todo favoráveis.
Agora e recuperar bem
Forte abraço
Vitor

Fernando Andrade. disse...

Obrigado Vitor.
Mas olha que a tua prestação (3,24)deu uma marca de respeito.
Parabéns Vitor.
Abração.
FA

Luis Parro disse...

Boa Noite Fernando,
Mais uma, e a próxima tem que ser mitica(ou não fossem todas)!
Parabéns

Fernando Andrade. disse...

Obrigado Luis.
É verdade. Já cá canta mais uma. a próxima será a 40ª e tudo indica que será Sevilha, afinal a que tem a maior quota do meu "palmarés".
Então e como é que lhe correu esta?
Abração.
FA

Carlos Castro disse...

Felicitações Fernando!
Com mais um minuto ou menos um minuto, 39 já lá estão, não é?!
E quantos já fizeram... metade?!...
É dos duros! Abraço!

Fernando Andrade. disse...

Obrigado Carlos.
Repare-se que eu não estou chateado pelo tempo que fiz, mas pela falta de previsibilidade que deveria merecer a minha atenção. Não tinha nada que acabar em dificuldade. Se não treinei, deveria ter sido mais prudente. Mas...pronto.Agora há que pensar bem na próxima - a 40ª.
Abração.
FA

Filipe Fidalgo disse...

Padrinho, Fernando.
Parabéns pela 39º no currículo. o Fernando bem se queixa que não treina, mas a verdade é que chega à hora e o meu amigo não deixa os créditos por mãos alheias.
Tive pena de hoje não estar a seu lado para correr mais uma Maratona, mas certamente existiram muitas mais oportunidades para correr ao lado de tão grande maratonista.

Um grande abraço.

Fernando Andrade. disse...

Grande Filipe.
Obrigado pelas palavras.Concordo com o que dizes. Teremos outras oportunidades para palmilharmos os 42 e picos.
Grande abraço.
FA

Rodrigo Silva disse...

Parabens Fernando ! Até Sevilha - Abraço

Anónimo disse...

Olá, Fernando,

gel
s. m.
1. Quím. Substância gelatinosa formada pela coagulação dum líquido coloidal.
2. Precipitado gelatinoso.

GÉIS

masc. pl. de gel

in dicionário Priberan da língua portuguesa

Parabéns pela 39ª Maratona!

Um Abraço!

Orlando Duarte

luis mota disse...

Grande Fernando!
Parabéns pelo sucesso alcançado.
Terminar 1 é bom 39 é obra!
Ainda te consegui apanhar no final, está lá no tomaracorrida uma foto tua.
Boa semana para ti,
Luís mota

Fernando Andrade. disse...

Olá Rodrigo.
Obrigado pela companhia durante a parte mais fácil da prova. Depois, olhe, foi o desastre.
Abração


Grande Orlando, sempre preocupado com o tratamento da língua portuguesa. É assim mesmo.Mas, confesso que não me soa nada bem a palavra "geis". Mas à falta de melhor...
Grande abraço

Olá Luis
Com o balanço que levas, atinges as 39 em 3 ou 4 anos, enquanto eu demorei 30, eheh.
Mais uma vez, parabéns pela tua excelente prestação.
Quanto à foto, ontem já tinha ido "Tomar a Corrida" e não me apercebi. Vou espreitar outra vez. Abraço.
FA

António Almeida disse...

Olá Mestre
palavras para quê, parabéns pela 39ª, espero estar na linha de partida da 40ª.
Abraço.

Fernando Andrade. disse...

Olá António
"Mestre" só se for do disparate,eheheh.
Vou tentar que a 40ª -em Sevilha, por supuesto- seja feita com mestria digna desse nome, ou seja:

1-que me prepare bem
2-que avalie, realisticamente, que marca poderei fazer em função da preparação efectuada
3-que faça bem as continhas e "divida o mal pelos kms"
4-renunciar à "estratégia do mealheiro" .

Ora aí está a "tetralogia" que à 39ª ainda não consegui cumprir. E só por "bandalhice".

Grande abraço.
FA

José Xavier disse...

Olá Fernando;

Estás quase na 40 maratona. Decerto que vai ser um capricho de arredondar este número das 40 dezenas de maratonas e decertovais ter uma outra preparação e os resultados vão ser diferentes.

Afinal estou aqui eu a filosofar e nem ainda fiz a minha primeira.
Mas olha que já tenho duas semanas de preparação....e só faltam mais 18........

Parabéns.....e um grande abraço

dos Xavier's

Fernando Andrade. disse...

Olá Xavier
Obrigado pela mensagem.
Já vês que a experiência, principalmente se se fôr cabeça dura como eu, não evita que se cometam asneiras de palmatória.
Vamos ver se a partir das 40 isto entra nos eixos, eheh.
Espero que a tua 1ª seja motivo de boas reflexões e inspiradora, pois 90% dos que experimentam a maratona, depois não querem outra coisa.
Grande abraço.
FA

tutta disse...

Você disse insucesso Fernando? Que que é isso rapaz. Completar uma maratona já é uma vitória e por isso temos que comemorar.
Parabéns por mais esta bela conquista.
Abraço e bosn treinos pra você.


tutta/ubiratã-pr
www.correndocorridas.blogspot.com

Fernando Andrade. disse...

Obrigado Tutta.
Só disse "insucesso" em termos de gestão do esforço. Mas se acabei, está óptimo.

Abração.
FA