quarta-feira, 24 de abril de 2013

1º Trilho das Lampas - Comunicado

Fonte do Alheiro-Cortesia (Km 13)


Comunicado

Caros Amigos participantes no 1º Trilho das Lampas

Estamos a poucos dias do evento e achamos que vos devemos umas palavrinhas, para vos podermos transmitir os nossos critérios nesta primeira experiência na organização de uma Prova de Trilhos:

1- Como novos na matéria, sentimos-nos “reféns” da vossa  tolerância na avaliação das falhas a que, certamente, não escaparemos.
2- Queremos sublinhar que o espírito da nossa proposta do 1º Trilho das Lampas, assenta na vontade de vos oferecer um percurso que consideramos bonito e com um grau de dificuldade q.b. Não era nossa intenção oferecer um “cabaz” com t-shirt, medalha e merchandising diverso como forma de valorizar a nossa organização.
3- Atendendo ao horário da Prova, ficar-nos-ia bem oferecer aos participantes uma “buchinha” para aconchegar os estômagos. Porém, o magro orçamento desta prova (sem patrocínios e assegurado exclusivamente pelas inscrições e complementado com fundos da MMSJL) apenas nos permitirá dar, no final, uma sopinha, uns biscoitos, água, chá e fruta. E uma pequena lembrança, claro.
4- Sabendo da importância que tem o convívio após as provas, principalmente quando se trata de trilhos, em que a valorização do companheirismo é bem superior à da competição, seria uma pena não o proporcionarmos.
5- Achámos, assim, que à boa maneira dos treinos nocturnos em que, no final, há um lanche em que se partilha (pelo grupo ou por todos) o “farnel” que cada um trouxer, poderemos colocar à disposição de quem quiser, fogareiros para que se possa fazer um churrasquinho à medida, prolongando-se, desta forma o convívio tão salutar entre os nossos visitantes e colaboradores.
6- Esta sugestão – que não passa disso – no nosso entendimento, não compromete ninguém, evita despesas à organização e evita também os arreliadores desperdícios ou faltas.

Dito isto, continuamos a contar convosco e, muito sinceramente, ficámos mais aliviados e estamos abertos a outras sugestões.  Esperemos, então pelo dia 4 de Maio.

5 comentários:

joaquim adelino disse...

Amigo Fernando como sabes eu vou aí pelo convívio com todos os que aí se deslocarem, creio que a maioria conhece o espírito que depositas nas iniciativas que promoves e é por isso que te vão visitar. O que ofereces em contrapartida é um percurso muito bonito, o trabalho que dá para pôr isso de pé e o tal "farnel" no final que nos vai aquecer e esquecer a canseira, creio por isso que estão reunidas as condições para essa iniciativa ser uma excelente jornada de amizade e de convívio. Abraço

Fernando Andrade. disse...

Obrigado, Adelino.
Também tenho a esperança e que saiam daqui satisfeitos. No entanto, quis deixar aqui o alerta para que soubessem o que estamos em condições de proporcionar, que são diferentes da Meia Nocturna. Se cada um trouxer um pequeno "farnel", a coisa compõe-se. Abraço.

Jorge Branco disse...

A minha grande magoa é não poder participar mas tudo farei para estar na segunda edição (caso não me "reforme" antes!).
Forte abraço.

Carlos Cardoso disse...

Que tudo "corra" pelo melhor. Abraço

Just disse...

A ideia do farnel é agradável, mas, no meu caso, após terminar o trilho, tenho já compromissos com camaradas amigos para uma petiscada em Lisboa.
Espero que acima de tudo, quem fique para essa 2ª parte, que se divirta.
Abraços