terça-feira, 30 de abril de 2013

1º de Maio




Está aí o 1º de Maio, o dia que, simbolicamente, foi destinado aos Trabalhadores, a quem, enquanto lhes for permitido, farão nesta data, eco das suas preocupações. Sabe-se que a relação entre o Homem e o Trabalho já não é o que era: o trabalho aparece feito e a intervenção humana passou a ser diminuta. O Homem foi sendo dispensado porque uma maquineta qualquer que ele próprio criou, o substitui, poupando-lhe tempo e esforço. Mas essa poupança de esforço, essa poupança nos custos de produção, com reflexos notórios na riqueza criada, ao contrário do que deveria ter acontecido, não trouxe vantagens para o trabalhador substituído. As vantagens foram para os donos “dos mercados” que acumulam e disfarçam enquanto que ao trabalhador que deixa de o ser (sem que a sua vontade assim o determine) resta ficar dependente de uma sociedade cada vez mais incompreensível.
Amanhã é também dia da Corrida do 1º de Maio, uma outra forma de celebrar o Dia, não em alternativa, mas em complemento das tradicionais manifestações, de carácter social mais interventivo.
Vou correr. E se no ano passado falei sobre uma gigantesca campanha de marketing de um supermercado, em que muitos dos meus amigos me “galgaram” em cima, este ano… nem pio.
Um feliz dia para todos.

3 comentários:

correrporprazer disse...

Também la estarei em vez de estar numa fila interminavel no supermercado!
Boa corrida!

SlowRunner disse...

Também lá estarei!
Vai ser o meu treino para o Trilho das Lampas...

Jorge Branco disse...

O amigo Fernando Andrade pode, e deve, "piar" sempre que lhe apetecer!
Forte abraço.