sexta-feira, 28 de março de 2008

26ª Corrida dos Sinos-Mafra

A minha chegada em 2007


No próximo dia 6 de Abril, em Mafra, vai realizar-se a 26ª edição da Corrida dos Sinos. É uma das clássicas a que não gosto de faltar. Este ano, vou ver se consigo cumprir.

Entretanto, reponho aqui, o que disse em 2007, a propósito desta grande prova :


Das corridas existentes na zona de Lisboa, a do Sinos é daquelas a que faço questão de estar presente. Das 25 Edições, talvez tenha participado em 20 (Preciso contar os sinos que tenho guardados e juntar-lhes as placas metálicas e de cerâmica que lhes antecederam).O dia não estava grande coisa: amanheceu fresquinho, salpicado com uns pingos de chuva de tal forma que, uma vez equipado, só apetecia corricar para não arrefecer muito.Como acontece em todas as corridas, vemos e cumprimentamos gente amiga, enquanto nos vamos aproximando do local da partida, junto ao Estádio Municipal. De repente, vejo subir uma “nuvem” de centenas de balões amarelos, como que a assinalar, a quem estava longe, que tinha chegado o momento de desfilar pelas ruas de Mafra, uma grande “massa viva”, multicolor… … (desculpem mas não estou a gostar disto, que me soa a repetido ! vou “mudar a agulha”) :


Já se falou da história desta Vila

Da Corrida dos Sinos, grande evento,

Da enorme massa humana que desfila

Ali mesmo defronte do Convento.


Já se falou que os sinos não tocaram

(Como tocaram noutras edições)

E os atletas que por ali passaram

Não deram pelo som dos carrilhões.


Já se falou que mil balões subiram

Augurando uma prova de emoção

Aos dois milhares de atletas que partiram

Para um percurso com muita animação.


Já se falou daqueles que cantavam

E no Sobreiro davam novo alento

Aos que ‘inda iam ou que já voltavam

Sempre com a meta no seu pensamento

.…

Se já foi tudo dito… o que é que eu digo ?

Se à rapidez optei pela demora ?

Quero provar que, sendo vosso amigo,

Vou-me pôr a andar já daqui p’ra fora!


Ah! mas não vos contei que sem ser VIP

No justo anonimato fui tratado

Esqueci-me foi de atar ao pé o chip

E assim corri sem ser classificado.


F. A. (Dorsal 300)

Sem comentários: