quarta-feira, 11 de junho de 2008

A Corrida


Como tenho treinado poucochinho não tenho estado tão atento às Provas.

Por acaso, ontem, ao fim do dia, até corri 36 minutinhos. Por isso, não se pode dizer que vou em branco para as Festas da Cidade e a seguir, para as Fogueiras, pois estas duas corridas já há muito que estão na minha agenda de Junho.

Mas hoje, fui surpreendido por uma outra "corrida: “às bombas de combustível” cá do sítio. Vim a saber que, num movimento sem precedentes, pelo País inteiro, se disputaram “corridas” idênticas, esgotando os stocks. Isto, porque a paralisação dos camionistas começou a fazer moça.

Porém, não alinhei nesta “corrida”que, para ser franco, me afectou pouco (!) e sabem porquê? Porque como estava sem dinheiro para gasóleo, que me importa se a bomba tem ou não reservas?

Haja saúde.



5 comentários:

nida disse...

interesting web sitedokuma

Carlos Lopes disse...

acho que vou por e´gasolina da Sagres, com este calor

Paulo Silva disse...

Realmente este pequeno país é muito fácil de controlar;
Basta ameaçar com o corte de peixe ou transportes para que se gere o pânico generalizado,e com medo as pessoas tentam açambarcar ao máximo os recursos existentes.

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Pois... estar ou ser (acho que já passei a este estádio) "teso" tem as suas vantagens.

Hoje por exemplo, graças a esse estado de graça só tive de acelerar um bocado em contra-mão para não ter de estar numa fila para o que eu não queria (ou não podia) - Gasóleo - e seguir o meu caminho.

Há sempre coisas boas mesmo nas que parecem (ou são) mesmo más.

36 minutos? Hummm... nada mau. diria mesmo que muito melhor que certas pessoas que dizem que também vão à Corrida das Festas.

Zen disse...

Pois...

A malta aqui em casa mesmo tesa e sem "petróil" no calambeque com este calor quer ir dar um mergulho ao Meco ( velhas manias de grandezas)! Eu lá lhes vou desviando a atenção desses luxos com jogos do europeu e uns caracóis acompanhados de umas valentes minis ( com os 3lts de gasóleo que nem dão para chegar ao cruzamento de Fernão Ferro, compro uma grade de 24). Para não os ver tão tristes ( mesmo após umas cervejolas), chego a prometer o que não sei se posso cumprir nos próximos tempos como, férias grandes, idas aos saldos e jantares românticos.

Com a falta do "ouro negro" e com o fim da classe média, já estou a ver os "novos pobres" a puxar os "sempre novos ricos" em riquexós Avenida da Liberdade acima! Livra-te! Nem com plano de treinos me apanhavam!

Have a nice day;-)