sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

A Rosa do Cume



Serra de Sintra
Como já foi dito, no próximo Domingo vai realizar-se o Grande Prémio Fim da Europa, que inclui a subida à Serra de Sintra e a descida até ao Cabo da Roca, o ponto mais ocidental do continente europeu.
Lá estarei, mas cada vez que faço esta corrida (que já vai na 20ª Edição) vem-me à cabeça um velhinho poema de autor desconhecido com que engracei e, então...
Crónicas do cume saem

No alto daquele cume
Eu plantei uma roseira.
O mato no cume cresce,
A rosa no cume cheira.

Na hora crepuscular,
Tudo no cume aparece:
Vaga-lumes no cume brilham,
Cobra no cume padece.

Quando cai a chuva fina,
Salpicos no cume caem.
Lagartos no cume entram,
Abelhas do cume saem.

Mas depois que a chuva cessa,
Ao cume volta a alegria.
Voltando a brilhar depressa
O sol que no cume ardia.

No cume da minha serra
Eu plantei uma roseira
Quanto mais as rosas brotam
Tanto mais o cume cheira.

À tarde, quando o sol-posto
O vento do cume adeja
Vem travessa borboleta
E as rosas do cume beija.

Mas se as águas vêm correndo
E o sujo do cume limpam,
Os botões do cume abrem
E as rosas do cume brincam.

Tenho por certeza agora
Que no temo de tal rega
Arbusto por mais mimoso
Plantado do cume pega.

Vem porém o sol ardente
Seca logo a catadupa
O mesmo sol a terra abrasa
E as águas do cume chupa.

A rosa do cume fica
No mais alto da montanha
A rosa do cume pica
A rosa do cume arranha.

As rosas do cume espreitam
Entre folhagens d’além
Trazidos na fresca brisa
Os cheiros do cume vêm.

No cume duma montanha
Tenho um olho d’agua à beira
È uma água tão cheirosa
Que a multidão ansiosa
O olho do cume cheira”.

5 comentários:

Carlos Lopes disse...

maravilhoso poema. Fernando desejo que corra tudo bem, abraços

José Alberto disse...

Amigo Fernando, uma boa corrida e aproveite para se maravilhar com a paisagem que envolve a mesma.

Um abraço

José Alberto

Duarte Gregório disse...

uma boa prova e desfrute da magnifica paisagem, que por sinal é muito parecida à da minha ilha.
b.f.semana

Mark Velhote disse...

Acho que é daquelas provas impossível de traduzir para palavras!
Só mesmo correndo!

Talvez para o ano!

Abraço e Boa Prova!

joaquim adelino disse...

Amigo Fernando.
Vai ser a minha estreia e confesso estar algo apreensivo pois é a primeira vez que vou fazer uma prova de montanha. Mas pode ser que
embalado pelos poemas isto vá custar menos.
Amanhã encontramo-nos lá, e nos momentos de maior aperto vou-me lembrar do seguinte:

"Não chore, porque chorar é sofrer.
Não sofra, porque sofrer é perder.
Não perca, porque perder é morrer.
Só ame, porque amar é viver."

Um abraço