quarta-feira, 14 de setembro de 2011

"Estórias" da 35ª MMSJL - II

O Balde

É aqui que pára o Pára-Que-Não-Pára. Molha a cara e depois... "dispara"
 Tenho um amigo que não se calava, sempre que vinha à baila a Meia de S. João das Lampas. E dizia-me :


-Olha que eu, nestas edições todas que já houve, só terei faltado umas 4 ou 5 e sempre que lá vou, tenho que parar naquela fonte, aos 11,5Km e tomar uma banhoca, enchendo o chapéu de água para despejar pela cabeça abaixo. Ve lá se desta vez pões lá um balde!”

Receando que não fosse suficiente usar apenas a palavra, não tem mais nada, vai para o blogue e puxa para o corpo do texto, o mesmo tema, dizendo que já tinha combinado comigo, coiso e tal.

Nos blogues dos amigos, lá vinha o comentário dele, falando no balde!

Chegou o dia e pensei :- “se com o reboliço da preparação da prova, me esqueço de lá ir pôr o balde, estou feito!”

Vai daí, fui comprar um balde ( 1,22€!) , apliquei-lhe o logo da prova, enchi-o até meio, para não voar com o vento, fui lá pô-lo ainda antes do meio dia e tratei de o fotografar, (não fosse ele desaparecer e assim, ficava com o testemunho).

Parece que o balde ainda lá estava quando ele lá passou. Agora, sei que já "voou".

Não sei se mais alguém o usou, mas para a próxima, vou também pôr um balde na Fonte das Parreiras, em Odrinhas, exactamente ao Km 9. Talvez a moda pegue e, em vez dos abastecimentos oficiais (e dos chuveiros, que às vezes falham) passe a haver também os baldes oficiais da prova. Pelo menos 4 dá para pôr.

13 comentários:

bluewater68 disse...

:) Ora aí está uma excelente ideia para um reabastecimento refrescante

joaquim adelino disse...

Que excelente ideia Fernando, 4 baldes em pontos estratégicos é um ótimo investimento (mais ou menos 5€)em vez do sistema habitual e assim sempre se poupa muita água que pouca gente vai aproveitando.
Quando lá passei verifiquei pelo chão que estava molhado que alguém já o tinha utilizado, só não o levei até à meta porque vinha mais atrás o Mário e o Jorge Branco (pelo manos) que queriam experimentar. Só tenho que agradecer por teres satisfeito este capricho e para o ano por certo haverá mais candidatos a utilizar estas benesses que a Natureza e o homem vão colocando à nossa disposição
Abraço.

JoaoLima disse...

Quando passei, vinha um bocado atrás do amigo Adelino e ao lado do Mário Lima, ainda pude ver o balde, devidamente identificado.

Esta organização não descura nada! :)

Jorge Branco disse...

Não contem a ninguém mas não experimentei a agua, o balde, nada!
Já vinham tão roto que nem tinha força para levantar o balde!
Se parasse não sei se conseguia sair dali!”
Mas deviam era ter-me metido dentro do tanque e tudo!
Pelos menos as pernas recuperavam para mais uns quilómetros!

horticasa disse...

Olá Fernando, tenho vindo a ler os relatos dessa prova, também em outros blogues, com pena de nunca lá ter ido e sem coragem para me meter nas vossas conversas e experiências das Lampas... vejo como se divertem com as peripécias e estas histórias que você conta são bem interessantes... essa do balde tem o seu quê de solidariedade, ainda um dia lá hei-de ir também.
beijinho eugénia

Vitor Veloso disse...

Fernando,
Boa ideia em vez dos míticos chuveiros que de ano para ano são memos, os baldes vêem mesmo a calhar!!
A ideia do balde foi excelente, quando cheguei a Fonte foi mesmo só despejar a agua por mim abaixo, que fresquinha!!
Para ano repetirei a dose!!
Abraço
VV

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Fui com o Adelino até ao tanque. Tinha de ir com ele! Para assistir ao ritual e quem sabe experimentá-lo também, tal era a publicidade. Com muito gosto lá nos acompanhamos até ao tanque e o nosso amigo foi mesmo de balde cheio pelo cabeça abaixo. Ai...isso para mim é demais. Com as mãos em concha lavai a cara e o pescoço e deixei a água escorrer, mas balde pela cabeça abaixo? Ai isso é demasiado aqui para a menina. Mas gostei de ver, e mais ainda, gostei desse cuidado para com o nosso Adelino, posto também à disposição de todos e também gosto da ideia dos 4 baldes para o ano! Sempre se tem uma desculpa para parar uns segundos que sejam e refrescar-nos

Henriqueta Solipa disse...

Não vi o balde, mas é uma boa ideia muito oportuna também :-)

Fernando Andrade. disse...

Bom...
Se a ideia agrada, minha gente...
Vamos nessa:
Para o ano vamos ter reforço de água em baldes para serem despejados "delicadamente" pela cabeça abaixo,eheheh. Para refrescar o corpo e ... as ideias.

Só para quem quiser...

José Xavier disse...

Olá Fernando;

Desta forma ainda um dia destes a Meia maratona de São João das Lampas, terá outro nome e será a Maia maratona dos Baldes do Joaquim Adelino.

Olha se a brincadeira pega!!

Um abraço amigo dos Xavier's

Ricardo Hoffmann disse...

Nossa, essa organização se preocupa nos detalhes mínimos. Gostei da idéia. Parabéns F.A.

Mário Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mário Lima disse...

Obrigado desde já Joaquim por pensares em mim.

:))

O balde lá estava no parapeito do tanque. Quieto, quietinho que parecia o 'Sono do João'.

Eu vendo-o tão quietinho deixei-o estar. Seria injusto nele pegar e a posição do logotipo mudar.

:)

Assim hoje, alguém, tem em sua casa, mais um marco desta MM, o 1º balde colocado para refrescar, com um círculo onde está inscrito a 35ª MM de S. João das Lampas.

Dessa 'estória' ao Fernando só restará, a foto que aqui está.

:)

Abraços!