sábado, 4 de janeiro de 2014

E a palavra vencedora é… “BOMBEIRO”


Amigos meus, orgulhosamente Bombeiros
 ( em cima: O pequeno Gonçalo e o pai babado, Rui; em baixo  C.Cravo)
-Não lhes pedi autorização, mas sei que eles não se chateiam-

A competição está intrinsecamente ligada à condição do ser humano. Tudo serve para competir. Até o vocabulário. Existem palavras mais ricas ou menos ricas, palavras mais usadas ou menos usadas, tudo em função das circunstâncias verificadas num determinado período de tempo. Foi-nos dado um lote de uma dezena de palavras para que, de entre essas, pudéssemos eleger a que nos parecia mais adequada ao ano de 2013.  Ganhou, por larga margem a respeitosa, heróica e altruísta palavra “BOMBEIRO” !!! Eu, que sempre achei meio tonto este concurso, curvo-me perante a palavra escolhida, sinal claríssimo de que os votantes (e eu não votei, pois não sabia quais as palavras a concurso, nem como votar) têm um enorme respeito por aqueles que têm por lema “Vida por Vida”. Isto diz tudo.
O bom senso ditou a escolha óbvia, pois “BOMBEIRO” figurava numa lista, ao lado do hilariante “irrevogável”,  do surpreendente “papa”, do  oportunista “swapp”, do despautérico “inconstitucional”, da despreconceituosa “co-adopção”,  do inconsequente “piropo”, da ancestral e, ao mesmo tempo, ultramoderníssima “corrida”…
Já o disse, “BOMBEIRO” ganhou destacada e merecidíssimamente. Mas fica-me de certa forma “atravessado” que “corrida” tenha ficado nos últimos lugares, ao lado de “piropo”. Olhem que porra!  Ainda acredito que é por ter sido escrito com letra minúscula, eheh.

Mas o facto de “corrida” ter sido sugerida no lote dos vocábulos mais utilizados, significa que no ano de 2013, a força da Corrida foi notada. É verdade que pode ter sido “moda”, mas custa-me a crer que não tenha vindo para ficar. E fica ainda demonstrado que, também nesta competição, “ Corrida” existe para além da pretensão de querer chegar em primeiro. Estar lá, já é muito bom.

1 comentário:

Jorge Branco disse...

Não podia estar mais de acordo com que o amigo Fernando Andrade escreveu.
Pena é que as pessoas não sejam tão acertem quando se trata de outras votações ou não estaríamos no estado em que estamos!