quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

TransOmânia: Dois segundos (ou dois primeiros?)



59.24.46 - Johan Steene
59.24.48 - João Oliveira


Dois míseros segundos não te tiram
Os louros de uma glória desejada;
Quando os olhos do mundo bem te viram
Sempre à frente em tão longa jornada.
Muito poucos humanos conseguiram
Correr o que correste, de enfiada:
Foram sessenta léguas, ou lá perto
Pelas terras de Omã, puro deserto.

Seguimos os teus passos como nossos,
Sentimos o teu esforço e imaginamos
Que um tal feito, digno de colossos,
Enche de orgulho este País que amamos.
De que massa se fazem os teus ossos?
De que essência o teu querer, que idolatramos?
Spartatlon, Transomânia…, que mais,  João?
Que a tua garra fosse a da  Nação.

  Assim foi a Transomânia

5 comentários:

Jorge Branco disse...

Fantástico!
Parabéns!

Vitor Dias disse...

Incrível o feito do João e da escrita do Fernando. Parabéns a ambos. Vou partilhar no correr por prazer.

Albísio Fernandes Magalhães disse...

Amigo Fernando Andrade, uma maravilha da Natureza, esse dom e essa sensibilidade. Como ser, transmontano, português, o meu obrigado.

PS: Acho que esta beleza de texto devia ser ainda mais publicitado.

Abraço

Al.

João Dias disse...

Para mim e para muitos Portugueses ele é o grande vencedor.
Aquela humildade, aquela certeza e aquela capacidade de enfrentar os desafios, faz com que vá buscar forças que para muitas pessoas é impossível.

A seguir seguea se mais outra sparta, e de certeza que quem o conhece, irá apontar novamente a transomania.

Parabéns amigo

SlowRunner disse...

Excelente ambos, a corrida do João e os versos do Fernando!