quarta-feira, 10 de novembro de 2010

7ª Maratona do Porto - Um prémio

Quando se participa numa prova e se gosta, é naturalíssimo que se pretenda lá voltar. Voltei. Notei que o grau de exigência, não eram os atletas que o determinavam, mas sim a própria Organização. Essa sim, exigia de si própria, tudo quanto pudesse ser do agrado dos atletas, desde o essencial, ao pormenor. Foi assim que a Organização da Maratona do Porto, em 6 anos, fez dela, a maior e a melhor de Portugal.


Houve visão. Houve paciência para esperar (e não foi preciso muito tempo). Houve cuidado no tratamento da imagem. Houve boa negociação com os patrocinadores (que tiveram retorno). Houve boa promoção (dentro e fora de portas). Houve humildade para aceitar uma ou outra crítica. Houve sabedoria.

O resultado está à vista.

A Runporto tem razões para sentir orgulho no trabalho gigantesco que tem realizado na Invicta, em prol da promoção da Corrida e tais pergaminhos tornam-na credora do maior respeito e credibilidade.

Voltei sempre. E o gosto de voltar é o meu melhor prémio. É um privilégio. Mas até nisto a Organização pensou: - que os totalistas deveriam ter um prémio especial pela fidelidade à Maratona do Porto! Fiquei sem palavras, pois não fui fazer favor a ninguém, fui sim porque gosto de correr onde somos bem tratados. E isso é o melhor prémio. Não precisa de mais nada. Mas se a Runporto quis ter um gesto amigo, reconhecendo e brindando esse honroso estatuto, só tenho de ficar muito grato e redobrar a grande admiração e apreço que já tinha por ela.

5 comentários:

joaquim adelino disse...

Bem merecido, Fernando, este elogio tem todo o cabimento, não só para a organização mas também para ti próprio porque sei que estares lá bem perto do J.Teixeira é também para ele muito encorajador, a tua presença e a tua palavra sempre amiga e opinosa são um contributo muito importante para ele.
E é assim que se constrói uma grande competição, dos pequenos nadas que se vão acrescentando, até à grande adesão que não pára de crescer. A humildade e competência dos organizadores toca-nos a todos e ninguém fica indiferente, a vontade é voltar sempre e tal como a maioria lá estarei de novo em 2011.
Abraço.

Carlos Castro disse...

É, sem dúvida, merecido, este prémio Fernando! E cai bem quando não se está à espera! A grandeza de uma prova e de uma organização vê-se nestes gestos de reconhecimento para quem ajudou o seu crescimento. A sua participação assídua e os seus comentários positivos arrastaram outros, que, por sua vez, incentivaram outros ainda a participar nesta grande prova... que assim vai crescendo. Por isso, os parabéns a si e à organização, pelo gesto!

José Xavier disse...

Olá Fernando;

Parabéns, pelo prémio e pela dedicação às coisas boas da vida!!

sobre este comentário :... mas ainda não perdi a esperança de Roterdão e vou precisar de um cicerone....

Cicerone, está aqui, e como vou ser "baptizado" em abril de 2011 na minha primeira em Roterdão, o repto fica lançado, e como se diz em bom português ..."chão para camas arranja-se sempre!!", já lancei ao Mota também desafio.

Pode ver tudo no site de Roterdão em:
http://www.abnamromarathonrotterdam.com/

Esperamos por notícias!!

Um abraço
Xavier

Vitor Veloso disse...

Fernando,
Muitos parabéns, merecidamente por tudo que da pela corrida.
Grande abraço
Vítor

Fernando Andrade. disse...

Caros amigos
Joaquim Adelino
Carlos Castro
José Xavier e
Vitor Veloso
Muitíssimo obrigado pelas vossas palavras.
Agora, para o Xavier :-olhe que eu vou mesmo pensar nisso!!!!? Já andei à procura de um voo baratinho (de preferência, que lá chegue), mas só há para Amsterdan! Será mesmo assim e depois é pela estrada até Roterdão?
Tenho que ir estudar isto bem, mas é uma possibilidade a ter em conta.
Grande Abraço.
FA