sábado, 13 de novembro de 2010

...aos saltinhos pelo chão



Andava eu na Infantil, talvez, com quatro ou cinco anos e uma das primeiras cantigas que nos ensinaram foi esta:

Baile grande da Nazaré               
A sardinha cai na rede descuidada
Vai encher o galeão
A sardinha cai na rede descuidada
Vai encher o galeão
Ela e viva prateada
Aos saltinhos pelo chão
Ela e viva prateada
Aos saltinhos pelo chão

Vai de roda bem saltada
Cada um põe o seu pé
Não há vida mais gabada
Que a vida da nazaré
Vai de roda bem saltada
Cada um põe o seu pé
Não há vida mais gabada
Que a vida da nazaré

Não vás ao mar Tónho
Podes morrer Tónho
Tá lá um bicho Tónho
Pra te comer
Ai Tónho Tónho
Tão mal estimado és
Ai Tónho Tónho
Nem mais meias tens prós pés

Adeus Maria que eu vou pro mar
Buscar sardinha pra seres rainha
Ela é bonita da cor da prata
Não tenhas medo que o mar não mata.


Estou convencido que foi um factor determinante para que, ao longo da vida fosse associando esta bonita Vila. à  mística que, mais tarde, a Meia Maratona lhe veio alimentar. Viva a Nazaré!

Sem comentários: