quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

O G.P.Fim da Europa no Correio de Sintra


-Ai que já me espalhei !!! – Foi o que pensei quando, há momentos, li no Correio de Sintra-Pág.10, uma entrevista que tinha dado a propósito do cancelamento do Grande Prémio Fim da Europa.

É que, ao mesmo tempo que eu pretendia manifestar alguma tristeza pela não realização de Prova, queria também mostrar compreensão pela opção tomada pela Câmara. Pôr-me a fazer críticas, estando de fora, não me parece ser a atitude correcta, pois “quem vai no convento é que sabe o que lá vai dentro”. Por outro lado, a entrevista dá a ideia de que lidero algum movimento, o que – e isso, frisei bem – não corresponde à verdade. As minhas respostas foram dadas na qualidade de corredor assíduo da Prova, que a conhece desde as primeiras edições e que sentia uma certa mágoa ao ver acabar uma das mais bonitas provas que o País tem.

Não sei se será isso que se depreende do texto publicado.

Entretanto,soube que a data deixada em aberto, foi aproveitada para a realização da Corrida Luzia Dias, no Lumiar. Não concordo muito com o preenchimento de uma data desta forma (pois os problemas hão-de surgir, quando se voltar a organizar o Fim da Europa). Mas isto é mesmo assim : "quando uns não querem, estão outros desejando!"

6 comentários:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Bem...Fernando, falar é uma coisa, escrever é outra. Ou seja, falar, as frases dentro de um certo contexto fluem e estarão mais perto da mensagem original que se quis transmitir do que essa mesma frase isolada, transcrita por um jornalista.

Por exemplo, ler que "...Fernando Andrade adiantou ao C.S. que o que importa é a realização da prova e não a qualidade da mesma..." dá uma ideia errada do Fernando Andrade que todos conhecemos... Mas quem não o conhece...ou conhece mal...

E sim, dá a ideia do Fernando ser um líder neste movimento que se calhar vai mesmo levar centenas de atletas ao local para correr por sua conta e risco.

Não que isso seja pejorativo, mas que dá essa ideia dá, quando se sabe que a tristeza e "revolta" pela não realização da prova é geral entre o pelotão.

Mas também nada na entrevista o deve melindrar! Não se espalhou nada! O Fernando fez o que muito provavelmente mais ninguém fez. Tentou junto das entidades competentes, manifestou a sua tristeza, fez-se um pouco porta-voz do pelotão (e fez muito bem) e até parece que apresentou ou sugeriu alternativas.

Pois parece que o resultado não é o esperado, mas pelo menos tentou! Olhe, da minha parte, agradeço. Fez de facto alguma coisa para tentar inverter a posição da Câmara e para que a prova se realizasse!

Um beijinho Fernando

Fernando Andrade. disse...

Olá Ana.
Muito obrigado pelas suas palavras que, mais que um comentário, foram uma análise à entrevista.
Concordo com o que disse e, se eu tivesse tido a possibilidade de visionar o texto, teria feito algumas rectificações. Mas olhe...saíu assim.
Grande Beijinho, Ana e deixo os desejos de Boas Festas com todos aqueles que mais lhe são queridos.

Alessandro S Silva disse...

Desejo um FELIZ NATAL e um 2012 com muito SUCESSO e SAÚDE!!

Boas Corridas!!

Alessandro S Silva
http://blog42195.blogspot.com/
Follow @alesilvabr

Anónimo disse...

Acho que a entrevista está muito boa. Parabéns! Transmite o que expõe no seu blog.
Quanto ao evento em si, que tal em vez de prova/treino ou outra coisa similar, fazer mesmo uma manifestação (em passo de corrida)?
- Manifestação contra o Fim da Europa - muito actual, permite todo o género de trocadilhos...
Julgo que neste caso, se devidamente autorizada, a segurança tinha que estar garantida e isso é, quanto a mim, o mais importante e difícil de assegurar nas estradas de Sintra.
Boas corridas,
Diogo

Fernando Andrade. disse...

Caro Diogo
Não vejo mal em que se aproveite o trocadilho do Fim da Europa (mas atenção que estaríamos a correr contra o fim do Fim da Europa -enquanto prova- e contra o Fim da Europa -enquanto comunidade).
Quanto ao correr-se em segurança, devidamente autorizados, aí é que "a porco torce o rabo" e porquê? Porque as autoridades só fazem o policiamento a eventos devidamente licenciados e nunca a Câmara licenciaria uma prova que entendeu não fazer. De certa forma, isso seria reconhecer a outros capacidades que negou a si própria. Resta-nos dizer presente e fazermos com que a força de grupo dê nas vistas e constitua um factor de segurança. Não haverá perigo de maior, desde que todos estejam conscientes de que poderá haver uma ou outra viatura no percurso, viatura essa que saberá respeitar o pelotão. Tenho participado em vários treinos destes, à noite inclusive, e tudo tem decorrido sem problemas.


Ao Alessandro, quero retribuir os amáveis votos de Boas Festas.

Grande abraço.
FA

Anónimo disse...

Pois, é isso mesmo, contra o fim do Fim da Europa eheh
Acho que "treino" se adequa bem ao evento.
Pelo que percebo sai às 10horas, só não sei qual o local... sou estreante nestas correrias por Sintra a fora...
Obrigado,
Diogo