quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

XXIII GP Fim da Europa

Ai que saudades, ai...ai! (fotos Tudo Nice 2009)



Aqueles que gostam desta Prova concerteza que já pensaram assim : - “ Como é que é possível que uma Prova que, demorou vinte anos a conquistar um estatuto dos mais prestigiados que se pode conseguir (apesar do seu enorme potencial) seja cancelada assim, sem mais nem menos? “


O pretexto já se sabe: falta de verbas. Mas será que alguém – com poder de decisão - pensou que, não havendo dinheiro para se fazer uma prova faustosa (como nas últimas edições) se poderia fazer uma prova à medida do pouco que se conseguisse? Quem é que de nós exigiu prémios? Quem é que de nós não estaria disposto a pagar apenas para que nos fosse assegurado o “serviço mínimo” (policiamento, seguro, classificações)? Não pode haver tenda? Não pode haver autocarros? Pois que não haja. Ficaremos mais dependentes de nós próprios e de nos organizarmos em grupo. Então e… não seremos capazes? Foi assim durante mais de 15 anos.

Bem sei que quem tem a responsabilidade de gerir um orçamento mais limitado, se vê na obrigação de fazer opções de acordo com a sua sensibilidade para o que considera de maior interesse público. Mas ter-se partido do pressuposto que o GP Fim da Europa era uma Prova dispendiosa não foi correcto.

O GP Fim da Europa foi uma criação da Câmara de Sintra e que a Câmara demorou a investir nela transformando-a naquilo que ele é hoje. Como é que a mesma Câmara que colocou a prova “lá em cima” a tenha derrubado de forma tão abrupta? A responsabilidade da criação vai mais longe que a responsabilidade do criador, pois a envolvência de tanta gente no sucesso alcançado, mereceria outra consideração por parte da edilidade.

Aquilo que se quer é muito simples : podermos correr entre Sintra e o Cabo da Roca ! E isso, seja como for, vai acontecer. Mas ficarei triste se a Câmara ficar de fora do processo, pois ninguém poderá evitar que se transforme a iniciativa (com centenas de corredores) numa jornada de protesto.

Mesmo sem ter sido mandatado, continuarei até à última, a diligenciar para que não se deite fora uma obra que demorou muitos anos a construir e que mostra aos participantes o que Sintra tem de melhor para mostrar. Promover Sintra não passará por aí?

9 comentários:

PP disse...

Este mal está entranhado no nosso país. Já não sabemos fazer nada sem esturrar rios de dinheiro. Não há 60.000 euros para fazer a prova no orçamento de 2012. Pois cancele-se. Eu devo estar todo moído dos Abutres na véspera senão lá estaria a fazer o Cabo da Roca-Sintra-Cabo da Roca.
Fica para o ano com ou sem CMS, polícias, seguros ou classificações.

JoaoLima disse...

Tudo o que seja necessário da nossa parte, Fernando, estamos cá!
Obrigado pelo esforço!

André disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
André disse...

faz-se sem a CMS.
Bamoximbora!

Hugo N disse...

Boa tarde,

Fernando muito obrigado pelo seu empenho e esforço em tentar salvar a esta prova. E com ou sem prova oficial lá estarei para correr.

Hugo N.

Sandra disse...

Eu também gostaria de fazer a prova, por isso se mais pessoal alinhar, também vou!

Fábio Capitão disse...

Espero que este movimento (embora voluntário) faça com que a CMS volte atrás com esta decisão. Aproveito para deixar aqui o meu blog:

http://osprintfinal.blogspot.com

Espero que sigam e que gostem

Fábio Pio Dias disse...

Olá Fernando,

Uma das mais belas provas, senão a mais bela e inegualável com um percurso lindérrimo em contacto permanente com a natureza onde o verde da serra constrasta com a azul do mar, mesmo que não se realize oficialmente no dia marcado para a prova estarei presente como forma de protesto.

Bem-hajá pelo seu esforço e empenho em tentar que esta prova se realize e não "morra"!

Abraço!

Jorge Branco disse...

Lá estarei para, ajudar, fotografar, lá estarei seja para o que for!